O YouTube derrubou um vídeo do ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, espalhando mentiras sobre a eleição de 2020, no qual ele diz, sem provas, que o processo foi fraudado. A plataforma afirmou que a gravação inflige sua política de integridade.

O vídeo foi enviado ao YouTube pelo comitê da Câmara dos EUA montado para investigar a invasão ao Capitólio estadunidense no dia 6 de janeiro deste ano. Na ocasião, uma multidão pró-Trump entrou à força no prédio e diversos registros foram gravados e divulgados nas redes.

youtube trump
Evan El-Amin/Shutterstock

Contemplada no vídeo derrubado, uma entrevista para televisão mostra Trump alegando que alguns de seus votos foram “dados” a Joe Biden, atual presidente dos Estados Unidos.

Leia também!

publicidade

“Nossa política de integridade eleitoral proíbe conteúdo que promova falsas alegações de que fraudes, erros ou falhas generalizadas mudaram o resultado das eleições presidenciais de 2020 nos EUA, se não fornecer contexto suficiente”, disse Ivy Choi, porta-voz do YouTube. “Aplicamos nossas políticas igualmente para todos”, completou.

Após as eleições de 2020, o YouTube mudou suas políticas para proibir alegações de que a eleição foi fraudulenta ou roubada. Nos dias que se seguiram à invasão de 6 de janeiro ao Capitólio, a plataforma baniu o canal de Trump, assim como o Facebook e o Twitter também fizeram.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!