O mundo dos games está em luto: morreu aos 75 anos Bernie Stolar, antigo presidente da Sega of America e membro fundador da Sony Computer Entertainment America.

A informação foi divulgada pelo site GamesBeat. Stolar iniciou a carreira na indústria dos games em 1980, quando fundou uma empresa de arcades operados por fichas. Suas principais contribuições ocorreram durante os anos 1990, quando comandou duas das companhias mais importantes do setor.

publicidade

Leia mais:

Stolar foi o primeiro vice-presidente executivo da divisão Sony Computer Entertainment America. Ele trabalhou na época do lançamento do primeiro PlayStation, tendo seu nome vinculado a títulos como Crash Bandicoot, Ridge Racer e Spyro The Dragon – a Sony não desenvolveu nenhum desses jogos, mas foi Stolar quem garantiu que eles saíssem no primeiro console da gigante japonesa.

Depois de dar o pontapé inicial da Sony nos consoles, Stolar foi contratado para ajudar outra empresa japonesa que estava em apuros. A Sega, após anos de sucesso com o Genesis (como o Mega Drive é conhecido nos Estados Unidos), não conseguia fazer o Saturn deslanchar. Stolar, então, tomou uma decisão bastante controversa.

Sega Saturn
Bernie Stolar ficou conhecido por declarar a “morte” do Sega Saturn. Imagem: Wikimedia Commons

“Quando cheguei na Sega, disse imediatamente ‘precisamos matar o Saturn. Precisamos parar com o Saturn e iniciar o desenvolvimento de uma nova tecnologia.’ E foi o que eu fiz,” disse Stolar em uma entrevista ao GamesBeat.

Na E3 em 1997, Stolar falou aquela que provavelmente é a mais famosa das suas frases: “O Saturn não é nosso futuro”, disse sobre o console lançado em 1995 nos EUA que não conseguia acompanhar o sucesso da concorrência. A partir daí, ele esteve próximo do desenvolvimento do Dreamcast, que viria também a ser o último console desenvolvido pela Sega.

Sob o comando de Stolar, a Sega adquiriu o estúdio Visual Concepts, que produziu os jogos esportivos da 2K Sports (atualmente pertencente à Take-Two Interactive). O executivo também incentivou a inclusão de partidas online no Dreamcast, que se tornaram padrão na indústria a partir da década seguinte.

O Dreamcast não melhorou muito a posição da Sega no mercado em relação ao Saturn, e, em 1999, mudanças internas na matriz japonesa da empresa respingaram na filial americana. O então CEO da empresa, Hayao Nakayama, foi demitido, e, junto com ele, Stolar deixou o cargo, mas não a indústria dos games.

Nos anos seguintes, Stolar trabalhou na Mattel e ajudou na produção de jogos da boneca Barbie. Em 2005, ele se tornou conselheiro e diretor da Adscape Media, que foi vendida ao Google por US$ 23 milhões. Stolar chegou a tentar incentivar a gigante das buscas a investir em games, mas encontrou resistência do então CEO Eric Schmidt.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!