Nesta quarta-feira, dia 29 de junho de 2022, o iPhone completa 15 anos da primeira venda. O aparelho havia sido anunciado no começo de 2007. E no baile de debutante do celular da Apple, a comemoração é ainda maior do que apenas o sucesso e a idade: o smartphone segue como o mais vendido de todo o mundo.

A valsa dos 15 anos do iPhone começa destacando um número gigantesco. Desde o terceiro trimestre de 2007 até o segundo trimestre de 2022, a Apple faturou US$ 1,55 trilhão com o dispositivo. Com o dólar custando R$ 5,20, na cotação atual, é até complicado converter o valor de tantos zeros, mas vamos lá: são R$ 8,06 trilhões. Mais de R$ 500 bilhões por ano!

publicidade

Leia mais:

iPhone 6S Plus (Imagem: divulgação/Apple)
O iPhone revolucionou o modo como as pessoas se comunicam. Imagem: divulgação/Apple

Não é nenhum exagero dizer que o smartphone é o produto de maior sucesso da história e que ele revolucionou a indústria de celulares. O iPhone mudou a forma como as pessoas se comunicam, tiram fotos e consomem mídias digitais. O sucesso faz da Apple a empresa mais lucrativa e valiosa de todos os tempos. No começo de 2022, a companhia se tornou a primeira a atingir o valor de mercado de US$ 3 trilhões.

Mas, quantos telefones isso representa? O ano passado, 2021, é o último com dados disponíveis. Naquele ano, cerca de 1,2 bilhão de iPhones estavam ativos. Em 2008, primeiro ano completo, eram apenas 10 milhões de unidades pelo mundo. Veja o crescimento anual (números em milhões):

200810
200925
201060
2011115
2012206
2013329
2014442
2015569
2016710
2017814
2018888
2019948
20201.042
20211.231
Fonte: Money Control

O crescimento foi gradativo na venda de unidades nesses 15 anos. Apesar da quantidade de aparelhos ativos só crescer, houve queda nas vendas referente ao ano anterior em duas ocasiões. Já a maior quantidade de vendas registrada justamente em 2021. Confira os dados (números em milhões):

200811,6
200920,7
201039,9
201172,3
2012125
2013150,2
2014169,2
2015231,2
2016211,8
2017216,7
2018217,7
2019187,2
2020196,9
2021242
Fonte: Money Control

Um gráfico animado da Statista mostra o crescimento das vendas do iPhone, nesses 15 anos, comparado às vendas de outras companhias. Até a Disney, a Coca-Cola e o McDonald’s foram deixadas para trás.

O aparelho não é só esmagador comparado a outras empresas. Dentro da própria Maçã, o smartphone abocanha uma parcela significativa de vendas. No segundo trimestre fiscal de 2022, por exemplo, a companhia faturou um total de US$ 97,28 bilhões (ou R$ 505,5 bilhões), entre todos os produtos.

Desse valor, US$ 50,57 bilhões (R$ 262,8 bilhões) são referentes apenas a comercialização dos celulares. Ele vem seguido dos computadores Mac, com apenas US$ 10,44 bilhões. Quem fecha o pódio na verdade é um conjunto: o relógio Apple Watch e outros acessórios pessoais e para a casa, com US$ 8,81 bilhões. O iPad fica por último. O tablet soma “apenas” US$ 7,65 bilhões.

Com tantos dados positivos, qual será o desejo da Apple para o iPhone ao apagar as 15 velinhas do bolo em mais um 29 de junho?

Via: Money Control / Statista

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!