Ontem foi um dia histórico para a astronomia com a revelação das primeiras fotos oficiais feitas pelo telescópio espacial James Webb. No entanto, antes das fotos mostradas ontem, com todas as funções do telescópio operantes, o equipamento realizou outros registros durante sua fase de calibragem, e alguns deles mostram o planeta Júpiter.

As fotos de Júpiter e sua lua foram exibidas no relatório de comissionamento do James Webb. Além do gigante gasoso, a imagem revela também as luas: Europa, Thebe e Metis. As fotos, aliás, foram feitas usando dois modos diferentes do telescópio: a da esquerda usa o recurso Near-Infrared Camera (NIRCam), destacando o comprimento das ondas infravermelhas curtas. Já a da direita destaca os comprimentos de onda curtos. 

publicidade
Imagem: Divulgação/NASA, ESA, CSA e STScI

Fotos de Júpiter pelo James Webb

Apesar das imagens impressionantes, o registro dos planetas não deve ser exatamente o foco do James Webb, apesar de estarem entre os possíveis alvos do telescópio, o principal objetivo do equipamento é coletar informações de astros que estão a milhares de quilômetros de distância da Terra e isso tem um motivo.

Segundo Marcelo Zurita, presidente da Associação Paraibana de Astronomia, colunista e apresentador do Olhar Digital, durante a live de revelação das fotos, o foco do telescópio está em objetos distantes. Isso porque já temos sondas e equipamentos que conseguem monitorar os planetas do sistema solar de forma mais efetiva. Em Júpiter, por exemplo, temos a sonda Juno que está coletando informações do gigante. 

Leia também

Por conta disso, o maior telescópio espacial já construído tem como principal foco fazer registros a milhares de anos-luz de distância da Terra. No entanto, isso não impede o James Webb de registrar alguns planetas próximos, como foi o caso de Júpiter.

O telescópio espacial James Webb é o sucessor espiritual do Hubble, o mais famoso e longevo telescópio que a humanidade levou ao espaço. Originalmente lançado em abril de 1990, o Hubble foi responsável por inúmeras descobertas que, hoje, são de conhecimento comum para qualquer entusiasta da astronomia.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!