No início de junho, a NASA anunciou que está liderando um estudo independente sobre fenômenos espaciais não identificados, ou Objetos Voadores Não Identificados (OVNIs). De acordo com um membro da NASA, Thomas Zurbuchen, o objetivo é avançar a compreensão científica sobre esses fenômenos.

“A NASA acredita que os instrumentos da descoberta científica são poderosos e também se aplicam aqui”, disse Zurbuchen numa declaração. A equipe do estudo será liderada pelo astrofísico e ex-presidente do departamento de astrofísica da Universidade de Princeton David Spergel.

Leia mais:

Segundo Spergel, a agência espacial americana enfrentará um grande desafio, pois há poucos registros de observações sobre esse tema, o que trará mais trabalho para os pesquisadores, que precisarão recolher todos os dados robustos que puderem.

publicidade

O que pensam os especialistas de OVNIs sobre o assunto

Um levantamento feito pela Space.com, contou com a participação dos principais grupos de especialistas em objetos voadores não identificados para compreender o que significa esse novo esforço da NASA.

Para o membro do conselho executivo da Coligação Científica para Estudos da UAPA, Robert Powell, a NASA deve ser admirada pela sua vontade de investigar esse assunto. Para ele, chegou o momento de a comunidade científica examinar abertamente este assunto. Espera-se que o congresso norte americano se aproprie de financiamento para abrir um estudo deste a todos os meios acadêmicos.

Powell declarou que “para agilizar a aquisição de dados a Coligação Científica e outras instituições, que se dedicam a esse assunto, podem compartilhar informações a fim de evitar a duplicação de esforços”.

O chefe do Projeto Galileo, de Harvard, Avi Loeb também saudou a empreitada da NASA em busca de evidências. Loeb recentemente publicou sobre o assunto no ensaio intitulado “Imitação é a forma mais pura de lisonja“.

Em declaração recente ao The Jerusalem Post, o integrante do projeto de Harvard apontou que qualquer objeto encontrado, que demonstre a existência de tecnologia extraterrestre, representaria a descoberta mais importante da história humana. Além disso, Loeb disse que ficaria feliz em contribuir com o que pudesse para auxiliar o novo estudo da NASA.

Imagem: Programa Avançado de Identificação de Ameaças Aeroespaciais (AATIP)

Para o diretor do Centro de Estudos de OVNIs, Mark Rodeghier, esta investigação permitirá o envolvimento de diversos investigadores qualificados, até mesmo de setores militares. Entretanto, o pesquisador, que defende a transparência do assunto, teme que os resultados não sejam compartilhados com o público.

“Espero que a NASA chegue às comunidades sérias de OVNIs, porque podemos aconselhá-los sobre a qualidade de dados que compreendemos com base na nossa longa experiência”, pontuou Rodeghier.

O professor de antropologia biológica da Universidade Tecnológica de Montana, Michael Masters declarou que “é ótimo que a NASA, a Marinha dos Estados Unidos da América e outras organizações estejam começando a levar a sério a questão dos OVNIs”. Entretanto, ele questiona a postura da Força Aérea norte-americana, que abertamente investiga esse fenômeno, desde os anos 40, não se posicionar sobre o tema”.

Robert Sheaffer, um importante investigador de OVNIs, destacou que o orçamento da NASA para esta pesquisa é de modestos 100.000 dólares. Segundo Sheaffer, “em um mundo sobreaquecido de contratos governamentais, esse valor não pagará sequer um único investigador por tempo integral durante um ano”.

O investigador afirma que o problema não é o grande volume de dados para analisar, e sim a qualidade dos relatórios anedóticos, das fotografias desfocadas e outras informações instáveis.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!