O TikTok anunciou que a partir de agora vai passar a compartilhar mais dados com alguns pesquisadores para que eles possam produzir estudos que apontam os impactos do aplicativo de vídeos rápidos na sociedade.  

A companhia de origem na China informou que oferecerá a “pesquisadores selecionados” acesso à sua API, ou à interface de programação do aplicativo. A ação visa “melhorar a facilidade de acesso a dados públicos e anônimos sobre conteúdo e atividade em nossa plataforma”, disse a diretora de operações do TikTok, Vanessa Pappas.  

Leia também!

O TikTok relatou que também está trabalhando em uma ferramenta que dará aos pesquisadores uma “maneira eficaz de avaliar nossos sistemas de moderação de conteúdo e examinar o conteúdo existente disponível em nossa plataforma”. 

publicidade

“Sabemos que apenas dizer ‘confie em nós’ não é suficiente”, disse Pappas. “É por isso que há muito tempo fizemos um importante compromisso com a transparência, principalmente quando se trata de como moderamos e recomendamos conteúdo.” 

O anúncio foi feito após alguns especialistas em segurança cibernética avisaram os usuários australianos do TikTok que o governo da China tem potencial para coletar desde informações pessoais de mensagens privadas com amigos até a localização exata do smartphone. 

Imagem mostra a tela do aplicativo TikTok
Imagem: Shutterstock

Os alertas constam em um relatório da Internet 2.0, uma empresa australiana de cibersegurança que se deparou com a informação que o aplicativo mais popular do ano coleta informações dos usuários de maneira “excessiva”. 

No início deste mês, Líderes do Comitê de Inteligência do Senado dos Estados Unidos pediram a instauração de uma investigação sobre os dados utilizados pelo TikTok. O intuito dos senadores é descobrir se autoridades chinesas podem acessar as informações dos usuários norte-americanos.  

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!