O foguete descontrolado chinês Long March 5B reentrou na atmosfera da Terra sobre o Oceano Índico neste sábado (30). Ele caiu por volta de 13h45 em algum lugar sobre o mar no sudoeste das Filipinas, de acordo com informações do Força Espacial dos Estados Unidos e da CNN.

O administrador da NASA, Bill Nelson, se pronunciou no Twitter, criticando a China. Ele disse que o país não compartilhou informações específicas da trajetória e que essa é uma boa prática, já que envolve um veículo pesado com risco de perda de bens e vidas.

publicidade
Tuítes de Bill Nelson criticam a China
Imagem: Twitter / Reprodução

Em um post traduzido no Weibo, a Administração Espacial Nacional da China disse que o foguete reentrou perto da mesma área e que a maior parte dele queimou durante a queda.
A incerteza sobre onde o foguete cairia já era comentada durante a semana, pois as projeções indicavam que poderia ser qualquer lugar entre o México ao extremo sul da África.

Um usuário do Twitter registrou o momento de reentrada na atmosfera:

Novo drama

O foguete Longa Marcha 5B foi lançado no último dia 24 de julho e levou um módulo de laboratório para sua estação espacial inacabada de Tiangong.

O que chama atenção neste modelo de foguete é que, após colocar seu primeiro estágio em órbita, ele cai descontroladamente na Terra. O módulo que volta para cá tem mais de 30 metros de comprimento e pesa cerca de 22 toneladas.

Este é o terceiro lançamento de um Longa Marcha 5B da China, sendo, portanto, o terceiro pouso fora de controle. Em 2020, os destroços de um lançamento caíram na Costa do Marfim e, em 2021, no Oceano Índico.

Infelizmente, este não é o último foguete fora de controle definido para cair na Terra. A China planeja lançar seu terceiro e último módulo para Tiangong usando uma Longa Marcha 5B em outubro e usará o foguete mais uma vez para levar um telescópio ao espaço em 2023.

Leia também:

Via The Verge e CNN Brasil

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!