As Eleições de 2022 devem mover grandes meios de comunicação e um dos principais focos dos candidatos são as redes sociais. Uma pesquisa divulgada pelo portal UOL mostrou que, no caso do YouTube, a maior parte do público apoia a reeleição do presidente Jair Bolsonaro (PL).  

O estudo apontou que existem mais canais bolsonaristas no YouTube, o que também representa uma maior quantidade de vídeos produzidos e audiência, quando comparado com os conteúdos em apoio ao candidato da esquerda: Luiz Inácio Lula da Silva (PT).  

publicidade

Leia também!

O levantamento foi realizado pela pesquisadora do Grupo de Pesquisa em Comunicação, Internet e Política da PUC-Rio (Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro), Letícia Capone, que também é professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).  

publicidade

A pesquisadora coletou dados entre 8 e 14 de agosto, período anterior ao começo oficial da campanha eleitoral, e os separou entre extrema direita e esquerda. De acordo com ela, o conteúdo foi classificado como extrema direita por conta dos discursos que incluem ataques à democracia, à integridade eleitoral e disseminação de notícias falsas

Canais  

publicidade
  • Extrema direita: 256  
  • Esquerda: 104  

Vídeos  

  • Extrema direita: 2.942  
  • Esquerda: 1.537  

Visualizações  

publicidade
  • Extrema direita: 88 milhões  
  • Esquerda: 20 milhões  

Comentários  

  • Extrema direita: 837 mil  
  • Esquerda: 221 mil  

Interações  

  • Extrema direita: 14,7 milhões  
  • Esquerda: 3 milhões 
tela de celular com logo do YouTube
Imagem: Chubo – my masterpiece/Shutterstock

Segundo a pesquisa, os canais bolsonaristas mais assistidos são:  

  • Te atualizei 
  • Nando Moura  
  • Nikolas Ferreira  
  • Rodolfo Delmond  
  • Gustavo Gayer  
  • Daniel Alvarenga  

E os mais assistidos entre os apoiadores da esquerda são:  

  • Portal do José  
  • Desmascarando  
  • Ronny Teles  
  • Galãs Feios  
  • Henry Bugalho  
  • Plantão Brasil 

Capone relatou que acredita que o bolsonarismo faz mais sucesso no YouTube devido ao alinhamento de suas pautas. “No YouTube, a extrema direita soma muitos canais que trabalham o mesmo tema de forma bastante articulada”, disse.

Enquanto, para ela, a esquerda possui uma “fragmentação da pauta envolvendo o campo progressista”. “Os assuntos têm certa desarticulação. Talvez se houvesse unidade nas questões trabalhadas, poderia reverter em mais alcance”, concluiu.

Fonte: UOL

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!