O ex-chefe de segurança do Twitter, Peiter Zatko, vai testemunhar contra a rede social no Congresso dos Estados Unidos. A audiência está marcada para o dia 13 de setembro e espera-se que seja abordada a forma como a plataforma tentou enganar reguladores.

Zatko alegou que a rede social sofre de uma má gestão generalizada e apontou que descobriu diversas falhas na segurança digital e física, privacidade e moderação de conteúdo da plataforma.

publicidade

Leia também!

A denúncia de Zatko foi submetida à Comissão Federal de Comércio (FTC, na sigla em inglês) dos Estados Unidos, Comissão de Segurança e Câmbio (SEC), e ao Departamento de Justiça dos EUA.

publicidade

Zatko ainda afirmou que os executivos e o próprio CEO do Twitter, Parag Agrawal, subestimam a presença de spam na rede social. O que reforça as alegações de Elon Musk sobre os bots da plataforma.

“Se essas alegações forem precisas, elas podem mostrar riscos perigosos de privacidade e segurança de dados para usuários do Twitter em todo o mundo”, disse o senador Dick Durbin, presidente do Comitê Judiciário.

publicidade
twitter rússia multa
Imagem: Serhii Yevdokymov/Shutterstock

Ainda não está claro que tipo de sanções o Twitter poderá sofrer caso Zatko consiga atestar suas declarações, no entanto, é certo que a rede social deve passar a ser investigada não somente nos EUA, mas também pela União Europeia, diz o portal TechCrunch.

O CEO do Twitter, Parag Agrawal, afirmou que as denúncias são “uma narrativa falsa repleta de inconsistências e imprecisões e apresentada sem contexto importante”. “As alegações de Zatko e o momento oportunista parecem projetados para capturar a atenção e infligir danos ao Twitter, seus clientes e seus acionistas”, continuou o executivo.

publicidade

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!