É hoje! Finalmente, nesta segunda-feira (29), será lançada a missão Artemis 1, um voo teste não tripulado que servirá de demonstração das capacidades do complexo veicular formado pelo megafoguete Space Launch System (SLS) e a cápsula Orion rumo à Lua.

Esse será o primeiro lançamento do novo programa da NASA que visa não apenas levar astronautas para pisar novamente em solo lunar, mas, principalmente, estabelecer uma presença humana sustentável e de longa duração no satélite natural da Terra.

publicidade

O lançamento está programado para acontecer às 9h33 da manhã (pelo horário de Brasília), e o Olhar Digital vai transmitir o tão esperado evento ao vivo, a partir das 8h30, no nosso canal no YouTube, aqui no site e em todas as nossas redes sociais. Uma programação especial foi planejada pela NASA, com a presença de artistas e apresentações musicais.

Nossa transmissão é apresentada pelo editor de Ciência e Espaço do site, Lucas Soares, e pelo nosso colunista especializado Marcelo Zurita, presidente da Associação Paraibana de Astronomia (APA), membro da Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) e diretor técnico da Rede Brasileira de Observação de Meteoros (BRAMON), com comentários em tempo real e respondendo às dúvidas do público.

publicidade

Leia mais:

Problema no estágio principal do foguete pode atrasar lançamento da missão Artemis 1

Cerca de duas horas antes do horário programado para o lançamento do SLS, a NASA emitiu um comunicado informando que foi detectado um problema na parte inferior do estágio principal. Segue a íntegra da nota oficial da agência:

publicidade

“Enquanto o carregamento de oxigênio líquido no estágio de propulsão criogênica provisório continua e os tanques do estágio principal continuam a ser reabastecidos com propulsores, os engenheiros estão solucionando um problema condicionando um dos motores RS-25 (motor 3) na parte inferior do estágio principal. 

Os controladores de lançamento condicionam os motores aumentando a pressão sobre os tanques do estágio principal para sangrar parte do propulsor criogênico para os motores para levá-los à faixa de temperatura adequada e iniciá-los. O motor 3 não está sendo condicionado adequadamente através do processo de sangramento, e os engenheiros estão solucionando problemas.

publicidade

As equipes também estão avaliando o que parece ser uma rachadura no material do sistema de proteção térmica em uma das flanges no estágio central. As flanges são juntas de conexão que funcionam como uma costura em uma camisa, são afixadas na parte superior e inferior do intertanque para que os dois tanques possam ser anexados a ela”.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!