O estado de Nova York (EUA) decretou, nesta quarta-feira (8), o fim da exigência de máscaras em trens, ônibus e outros meios de transporte público, bem como em aeroportos e veículos compartilhados, como táxis. De acordo com informações da Reuters, a medida contra a transmissão da Covid-19 estava ativa há 28 meses e foi flexibilizada pela governadora do estado, Kathy Hochul. 

“A partir de hoje, as máscaras serão opcionais”, disse Hochul em entrevista coletiva, citando orientações revisadas recentes dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA. “Temos que restaurar alguma normalidade em nossas vidas… Máscaras são incentivadas, mas opcionais.” 

publicidade
Crédito: ToKa74/Shutterstock

Hochul acrescentou que o uso também está suspenso em abrigos para sem-teto, instalações correcionais e centros de detenção. A obrigatoriedade estava valendo desde abril de 2020, quando o índice de casos e mortes por Covid estava alto. 

“Sempre foi um lembrete visível de que algo não é normal aqui, e estava lá pelo motivo certo. Protegeu a saúde e agora estamos em um lugar muito diferente”, finalizou a governadora. 

publicidade

A Autoridade Metropolitana de Transportes (MTA) também informou que os avisos eletrônicos nos metrôs e nas estações serão alterados para lembrar a população que o uso passa a ser agora opcional. 

Leia mais! 

publicidade

“Tornou-se cada vez mais difícil justificar e aplicar uma exigência de máscara, já que grande parte da cidade e tantos outros lugares estavam se abrindo”, disse o presidente-executivo da MTA, Janno Lieber, em entrevista coletiva. 

Apesar da não obrigatoriedade em transportes, Hochul destacou que em alguns lugares, como instalações médicas, o uso continua sendo necessário. 

publicidade

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!