As montadoras terão até oito anos para integrar dez novos itens de segurança obrigatórios nos veículos novos e em produção. Apesar do prazo estendido, a maioria das alterações já começa a valer a partir de 2024.

A mudança faz parte do programa ‘Rota 2030’, uma iniciativa da indústria automotiva para reduzir o índice de acidentes registrados nas estradas brasileiras, visto que, segundo os dados da OMS, o país ocupa o terceiro lugar na lista de nações com mais mortes no trânsito (atrás apenas da Índia e da China).

Teste de impacto lateral será obrigatório a partir de 2024.
Teste de impacto lateral será obrigatório a partir de 2024. Imagem: Latin NCap/Divulgação

À primeira vista, o plano é positivo, entretanto, o bolso do consumidor será o primeiro a sentir os impactos da mudança, já que o preço dos carros inevitavelmente vai subir com a adição de mais recursos e equipamentos.

Confira abaixo os 10 novos itens de segurança que serão obrigatórios e as suas respectivas datas de implementação até 2030:

publicidade

Novos itens de segurança obrigatórios

  • Teste de impacto lateral; alerta de cinto de segurança solto; repetidores laterais de seta; luzes de rodagem diurna e alerta de colisão serão obrigatórios para veículos novos e que já estão no mercado a partir de 2024.
  • Já o controle de estabilidade será implementado em duas fases: 50% dos veículos novos até 2023 e 100% a partir de 2024.
  • A proteção de impacto ao pedestre também entra na lista a partir de 2025 para veículos não lançados e 2030 para os novos. 
  • A proteção contra impactos frontais, específica para SUVs, deve ser integrada aos carros não lançados até 2024 e 2026 nos novos.
  • A câmera de ré ou sensor sonoro, por sua vez, deve ser implementada a partir de 2025 para carros não lançados e 2027 nos novos.
  • O último item da lista é a proteção para impacto lateral contra poste, que chega em 2026 para veículos ainda não produzidos e 2030 aos novos.

Especialistas explicam que os itens foram selecionados conforme o perfil de acidentes mais comuns vistos no país. O plano de reforço na segurança automotiva é considerado o maior adotado no Brasil desde 2014, ano em foi estabelecido que veículos novos deveriam ter airbags frontais e freios ABS de fábrica.

Imagem principal: thodonal88/Shutterstock

Veja também:

Via: Uol

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!