Os trabalhos da China na exploração da Lua, que vêm alcançando grandes marcos como a descoberta de um novo mineral em nosso satélite natural, ganharam o reforço dos Emirados Árabes Unidos. Uma importante parceria nesse sentido foi oficializada na sexta-feira (16), com direito a compartilhamento da novidade nas redes sociais oficiais da autoridade espacial árabe.

O acordo envolve a realização de futuras missões espaciais, que incluem o pouso de um rover do Centro Espacial Mohammed Bin Rashid (MBRSC) em solo lunar a bordo de um módulo da Agência Espacial Nacional da China (CNSA).

Leia também:

A oficialização desses trabalhos marca o primeiro projeto espacial em conjunto entre os Emirados Árabes Unidos e a China. O MBRSC já está trabalhando com dois parceiros do setor privado em sua “Emirates Lunar Mission”, que está programada para enviar o pequeno rover Rashid à Lua no final deste ano.

publicidade

Esta missão robótica será lançada no topo de um foguete SpaceX Falcon 9. O veículo de 10 kg vai pousar em solo lunar a bordo do módulo de pouso Hakuto-R, construído pela empresa ispace (o nome é em minúsculo mesmo) de Tóquio.

Emirados Árabes se esforçando no espaço

A missão lunar árabe e o recém-anunciado acordo com a China fazem parte de um conjunto de esforços importantes dos Emirados Árabes Unidos para se tornar mais um player espacial. Por exemplo, a nação enviou seu primeiro astronauta, Hazza Al Mansouri, para a Estação Espacial Internacional em 2019.

Em 2020, os Emirados Árabes Unidos lançaram a “Emirates Mars Mission”, que enviou um orbitador chamado Hope ao Planeta Vermelho. Ele chegou lá com segurança em fevereiro de 2021 e continua estudando a atmosfera e o clima marcianos. A nação também está desenvolvendo uma missão para visitar sete asteroides diferentes, que pretende lançar no final da década de 2020.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!