Uma mãe de Blue Springs, Missouri, nos Estados Unidos, entrou com uma ação judicial federal contra o Instagram e o Facebook, ambos da Meta, alegando que ambas as redes sociais “exploraram crianças ao redor do mundo para gerar lucros” e citou a palavra “viciante” a respeito do uso entre os menores de idade.

O processo contém 98 páginas e foi levado para o tribunal federal do Distrito do Missouri. No momento está junto a mais 28 ações judiciais em todo o país que também fazem reclamações sobre os algoritmos das empresas donas de redes sociais, os mesmos que causam dependência, problemas à saúde e mudanças no comportamento.

Leia mais:

As alegações feitas contra as mídias da Meta diziam que as empresas projetaram intencionalmente os seus produtos para maximizarem o tempo de uso entre os usuários, e como consequência causaram “padrões comportamentais viciantes e autodestrutivos”.

publicidade

Enquanto um escritório de advocacia, que representa vários clientes ao redor dos Estados Unidos, está tentando juntar casos semelhantes em Illinois e no Missouri, um advogado da empresa que abriu o processo contra a Meta, Wagstaff e Cartmell, não quis fazer comentários a respeito da situação e citou litígio pendente.

tribunal EUA facebook, instagram
tribunal EUA Crédito: iStock

Facebook e Instagram agora permitem compartilhamento de NFTs nos EUA

Nesta quinta-feira (29), a Meta anunciou que todos os usuários do Instagram e do Facebook que residem nos Estados Unidos agora conseguem conectar as suas carteiras e compartilhar seus NFTs. Esses usuários também têm a capacidade de publicar os NFTs que possuem nas duas rede sociais.

lançamento oficial chegou meses depois do começo dos testes que a Meta fez com os NFTs junto à usuários selecionados do Instagram. O teste no Insta começou em maio de 2022 e em junho no Facebook.

Para saber mais, acesse a reportagem do Olhar Digital.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!