O diretor do serviço de inteligência da Government Communications Headquarters (GCHQ), Jeremy Fleming, disse que incentivaria os jovens a utilizarem o TikTok mesmo depois da primeira-ministra do Reino Unido, Liz Truss, ter feito uma promessa de campanha onde pretende “reprimir” a rede social chinesa e empresas similares.

Fleming foi questionado na manhã desta terça-feira (11) se ficaria preocupado caso seus filhos usassem o TIkTok, justamente porque recentemente ele alertou que a China estava tentando “impor seus valores” dentro de outras áreas estratégicas da tecnologia e da ciência.

Leia mais:

“Não, não ficaria”, respondeu o diretor, que ainda acrescentou: “Falaria com meu filho sobre seus dados pessoais em seus dispositivos”.

publicidade

O diretor de inteligência ainda contou que se os dados pessoais forem utilizados proporcionalmente e se estivermos felizes como eles são protegidos, isso não representaria nenhum problema para os consumidores. Em relação ao TikTok em particular, disse: “Aproveite ao máximo, faça os vídeos, use o TikTok, mas pense antes de fazer isso”.

A nova Primeira-Ministra britânica levantou algumas preocupações sobre o TikTok durante o concurso de liderança conservadora que aconteceu em julho deste ano. Ao ser questionado durante um debate na TV se ela deseja “reprimir” a empresa dona da rede social chinesa, Liz disse: “Com certeza nós deveríamos reprimir esses tipos de empresas”.

tiktok
Crédito: Ilustração/ Photo: Fotolia

TikTok quer investir em compras ao vivo nos Estados Unidos

Pelo que parece, o TikTok não abandonou totalmente os planos de lançar o recurso de compras ao vivo nos Estados Unidos. Para isso, a rede social pretende fazer uma parceria com a TalkShopLive, de acordo com uma reportagem do Financial Times.

A ideia representa uma segunda tentativa de entrar no mercado americano. Em julho, o FT indicou que a rede social estava reduzindo as compras ao vivo nos EUA e na Europa depois de ver resultados pouco animadores em testes feitos no Reino Unido.

Para saber mais, acesse a reportagem do Olhar Digital.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!