Atualmente ter um relacionamento saudável, o qual ambas as pessoas se respeitam, têm confiança e são autônomas está ficando mais difícil. Relações manipuladoras, dissimuladas e com violência são mais comuns do que imaginado. Estas atitudes podem ser explícitas ou mais sutis, dificultando o entendimento da situação para a vítima. Por isso, vamos te ajudar a entender os sinais de que você está em um relacionamento tóxico. 

Relações tóxicas são caracterizadas por muitas questões, como falta de apoio mútuo, competição, críticas, cobranças, ciúmes e controle em excesso, ameaças, desrespeito e, muitas vezes, por agressões psicológicas (com chantagens e dissimulações) e até físicas. Estas atitudes causam traumas, afetam a autoestima e podem deixar a pessoa depressiva ou com ansiedade. Além de afetar nossa vida social e profissional, o importante é lembrar que podemos mudar esta situação.

publicidade

Leia mais!

A consultora e especialista em sexualidade, Roberta Pavon, conta que as relações abusivas podem afetar muito o nosso psicológico e, consequentemente, manifestar sensações ruins em nosso corpo, como: ansiedade, depressão, baixa autoestima, sentimento de culpa, vergonha, medo e raiva. No físico as sensações comuns que vemos são insônia, dores de cabeça, pesadelos, irritabilidade, falta de concentração, falta de apetite e outras mais.

publicidade

“Se você identifica alguns desses sinais é muito importante entender o que está acontecendo e abrir o diálogo com a pessoa. Dizer como você está se sentindo e perceber se há mudanças de atitude. Se nada mudar busque ajuda, converse com pessoas que você confia. Hoje, existem muitos recursos disponíveis para ajudar a enfrentar este tipo de situação. Nunca hesite em pedir socorro para sair de um relacionamento abusivo.” alerta Roberta.

Homem em primeiro plano e mulher desfocada
Crédito: Alejandro J. de Parga/Shutterstock

Buscar ajuda profissional é uma das melhores opções para quem está procurando ajuda neste momento. A terapia irá te ajudar a identificar onde estão os problemas, como resolvê-los e te levar de volta ao caminho do autoconhecimento.

publicidade

Se você entendeu que está em um relacionamento tóxico, o primeiro passo é estabelecer limites e acordos através de um diálogo sincero. Busque priorizar a sua saúde física e mental, não hesite em se afastar de uma relação prejudicial pelo tempo que vocês estão juntos ou pelo o que esta pessoa significa para você. 

Observe alguns sinais e avalie se deve continuar ou terminar a relação:

publicidade
  1. Você não confia no seu parceiro;
  2. Vocês vivem terminando e voltando;
  3. Você se sacrifica mais pela relação (não há reciprocidade);
  4. Vocês se distanciaram sem motivo;
  5. Vocês têm valores e planos de vida muito diferentes;
  6. Você já não tem mais vontade de se esforçar pela relação;
  7. Vocês brigam muito;
  8. Você já considerou terminar muitas vezes.

Segundas chances são válidas, se você acha que os problemas atuais irão passar e que será possível contornar a situação, vale a pena fazer acordos e observar os resultados. Caso as coisas não mudem, ou você não acredita que tenha outro caminho sem uma separação, tenha uma conversa ampla e clara com seu parceiro.

Embora o término de um relacionamento seja uma experiência desagradável e dolorosa, ela é muitas vezes necessária. O sofrimento pode ser intenso nos primeiros momentos após o término, mas é passageiro. Ele se tornará manejável com o passar do tempo, assim como acontece com todas as experiências de vida que despertam emoções negativas.

“É importante lembrar que esses sentimentos fazem parte do processo de elaboração da perda. Permita-se sentir tudo isso, se acolha, e procure se apoiar em amigos e familiares para superar esse período difícil. Se sentir necessidade busque ajuda especializada. Permita-se ter essa vivência por um tempo e, depois, se abra para recomeçar uma nova fase.” finaliza Roberta Pavon.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!