O chão já tremeu no nosso país, tanto de leve quanto forte. Mas terremotos no Brasil raramente são intensos porque, para a nossa sorte, moramos no centro de uma placa tectônica: a Sul-Americana.

Os terremotos acontecem, principalmente, porque as placas tectônicas se mexem – e se trombam. Nesse movimento, os tremores se espalham por elas. E os mais intensos ficam nas suas bordas. Por isso, o Brasil está numa área considerada segura.

Leia mais:

Então tem terremotos no Brasil?

Rachadura no chão
Terremotos no Brasil existem, mas são leves (Imagem: Steve Collender/Getty Images/iStockphoto)

Tecnicamente, sim. Mas são tremores que abalam a superfície terrestre de leve. No geral, o fenômeno pode ser causado por: vulcanismo, movimentação das placas tectônicas e falhas geológicas.

publicidade

Pelo país ficar no centro de uma placa, a causa mais frequente dos terremotos são falhas geológicas (quebras das placas). Só que rolam tremores por outros motivos também.

O chão brasileiro pode tremer, também, pelo desgaste das placas tectônicas. Mas calma: esse tremor é imperceptível por nós, meros mortais. Só sismógrafos captam esse tipo de vibração.

Ilustração do epicentro de um terremoto
Vibrações de um terremoto se propagam a partir do seu epicentro (Imagem: Reprodução/Brasil Escola)

Outro motivo pelo qual a superfície do nosso país pode tremer é o choque das placas tectônicas. Nesse caso, o terremoto tem um epicentro. E as vibrações se propagam a partir dele.

Por que eles não são intensos aqui?

Porque o Brasil está longe das bordas da placa tectônica Sul-Americana. O país fica no centro dela. Ou seja, por mais que ela se movimente, isso não gera tremores intensos por aqui.

Além das falhas geológicas serem a causa mais comum de terremotos no país, eles ocorrem com mais frequência na região Nordeste – principalmente, no Ceará, Pernambuco e Rio Grande do Norte.

Isso acontece por conta da geologia da região. Traduzindo: a movimentação interna da Terra é mais intensa por lá, região onde há várias falhas geológicas. Essa combinação faz a terra tremer. Mas de leve.

Quais foram os piores?

Mapa com terremotos no Brasil sinalizados
Já rolaram diversos terremotos no Brasil, alguns mais intensos que outros (Imagem: Marcelo Assumpção/IAG-USP)

Entre os terremotos já registrados no Brasil, dá para apontar sete como os piores:

  • Serra do Trombador, no Mato Grosso (1955): 6,6º na escala de Richter, sem danos a pessoas ou cidades;
  • Vitória, no Espírito Santo (1955): 6,3º, prédios e casas balançaram, mas ninguém morreu nem ficou ferido;
  • Pacajus, no Ceará (1980): 5,2º, deu para sentir os tremores na região metropolitana de Fortaleza e na capital;
  • João Câmara, no Rio Grande do Norte (1986): 5,1º, com danos a casas;
  • Divisa entre Acre e Amazonas (2007): 6,1º, deu pra sentir o tremor em regiões próximas, mas não causou danos;
  • Itacarambi, em Minas Gerais (2007): 4,9º, uma criança morreu e outras seis pessoas se feriram;
  • São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e Rio de Janeiro (2008): 5,2º, deu pra senti-lo em diversas regiões nos estados, mas não causou danos.

Fontes: Brasil Escola e Colégio Objetivo

Imagem de destaque: Pedro Spadoni/Olhar Digital

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!