Uma startup chamada Meati produz uma “cópia” de carne bovina e frango a partir de raízes de cogumelos, em Montana, nos Estados Unidos. Através destas fibras, a empresa tem a meta de produzir milhares de toneladas deste produto, utilizando praticamente 1% da terra que seria destinada aos animais. 

As raízes de cogumelos, ou micélio, são ótimas para imitar a textura da carne. O processo de transformá-las em proteína alternativa começa em enormes vasos de aço inoxidável, semelhantes aos tanques de fermentação usados por cervejarias, com água açucarada para ajudar as raízes a crescer mais rapidamente, segundo o Fast Company Brasil.

publicidade

Leia mais:

“Queremos trazer o processo natural para dentro da fábrica e proporcionar as condições certas para que as raízes se desenvolvam”, explica Tyler Huggins, fundador da companhia. Ele fala que, ao ajustar a temperatura e os nutrientes, é possível alcançar o valor nutricional e textura ideais.

publicidade

Após colher as fibras microscópicas, o próximo passo é alinhá-las em padrões que imitam a estrutura muscular. Para não abrir espaço para a concorrência, a empresa não explica com mais detalhes como o procedimento é feito. Em seguida, são adicionados outros ingredientes ao processo, como:

  • sal
  • realçadores de sabor
  • fibra de aveia
  • suco de frutas
  • vegetais
  • licopeno – antioxidante responsável pela pigmentação vermelha em alimentos, como o tomate.   
carne

A costeleta de “frango” da Meati tem 17 gramas de proteína e não possui gordura saturada, colesterol, hormônios de crescimento ou antibióticos.

publicidade

Desde sua criação, em 2019, a startup vende sua produção limitada pela internet diretamente aos consumidores e em um pequeno número de mercados no Colorado e no Arizona. Com as novas fábricas, ela planeja expandir o negócio para mais de sete mil estabelecimentos em todo o país, tanto para o varejo quanto para restaurantes, até o final do ano.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!