“Vou beijar-te agora, não me leve a mal, hoje é Carnaval”, já diz a velha e conhecida marchinha “Máscara Negra”, criada em 1967 pelo compositor Zé Kéti. Essa poderia ser a trilha sonora de um verdadeiro encontro cósmico que vai acontecer no fim da tarde deste sábado (18): uma conjunção astronômica entre a Lua e Mercúrio.

Imagem feita em 2008 mostra uma conjunção entre a Lua e Mercúrio – um encontro que vai acontecer neste sábado de Carnaval. Créditos: P-M Hedén (Clear Skies, TWAN)/APOS NASA

Enquanto você, provavelmente, estiver na folia, atrás de um trio elétrico, seguindo um bloquinho, se preparando para torcer pela sua escola de samba do coração ou, quem sabe, aproveitando o restinho do dia em alguma praia, nosso satélite natural vai dividir a mesma ascensão reta com o menor planeta do Sistema Solar.

publicidade

Como um típico amor de Carnaval, esse encontro vai durar somente alguns minutos, e, logo, cada um dos corpos seguirá o seu caminho – ou órbita, nesse caso.

Do ponto de vista de um observador baseado em São Paulo, a dupla estará visível a partir das 4h23 da manhã (pelo horário de Brasília), 14º acima do horizonte oeste, desaparecendo pouco antes do pôr do Sol, por volta das 17h45. Esses dados variam relativamente conforme a sua localização.

publicidade

Os astros estarão a 3°35′ de distância um do outro – o que não é perto o bastante para eles caberem dentro do campo de visão de um telescópio, mas o suficiente para serem visíveis a olho nu ou com um par de binóculos.

Segundo o guia astronômico In-The-Sky.org, a Lua estará em magnitude de -9.1, enquanto a de Mercúrio será de -0.2, ambos na constelação de Capricórnio. Quanto mais brilhante um objeto parece, menor é o valor de sua magnitude (relação inversa). O Sol, por exemplo, que é o corpo mais brilhante do céu, tem magnitude aparente de -27.

publicidade

Leia mais:

Quais serão os próximos planetas visitados pela Lua este mês?

Mercúrio é o planeta mais próximo do Sol e tem uma característica que muitas pessoas desconhecem: uma cauda. Segundo a NASA, a fina atmosfera do planeta é composta principalmente de oxigênio (O2), hidrogênio (H2), hélio (He), potássio (K) e pequenas partículas de sódio (Na), que brilham quando excitadas pela luz solar. A luz do Sol também libera e separa esses átomos provenientes da superfície.

publicidade

Depois de Mercúrio, os próximos planetas a fazer conjunção com a Lua em fevereiro serão Vênus e Júpiter (22), Urano (25) e Marte (28).

Essa série de conjunções ocorre em razão de o nosso satélite natural orbitar a Terra aproximadamente no mesmo plano em que os planetas orbitam o Sol, chamado plano da eclíptica.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!