O sucesso imediato do modelo de linguagem com uso de inteligência artificial do ChatGPT fez empresas gigantescas do mercado de mexerem. Uma delas foi a Microsoft, que conseguiu integrar a tecnologia da OpenAI tanto ao buscador Bing quanto ao navegador Edge.

O sistema está em fase de testes com uma longa fila de espera para os interessados, e o Olhar Digital conseguiu acesso à ferramenta; confira abaixo quais foram as nossas impressões após conversar um pouco com o ChatGPT no Bing e no Edge.

Leia mais:

O ChatGPT integrado às plataformas da Microsoft, no momento, só funciona dentro do navegador Edge. Isso significa que, mesmo com acesso garantido ao recurso, você não conseguirá brincar com a IA a partir do Chrome, nem do Firefox: precisará instalar o Edge. Ok, sem problemas, é um bom navegador. Para os testes, usamos a versão Canary do browser da Microsoft, que não é um lançamento estável, mas também é possível acessar a plataforma a partir da versão normal do navegador.

publicidade

Como é usar o ChatGPT pelo Microsoft Edge

Vamos começar falando sobre a experiência de uso da inteligência artificial do ChatGPT integrada ao navegador Microsoft Edge. Ao abrir o navegador, o usuário encontrará na parte superior da tela um botão com um ícone do Bing dentro de um balão de conversas. É só clicar nele para abrir uma barra lateral e, assim, usar a ferramenta.

O ChatGPT no Edge conta com três recursos principais:

  • O chat, ou seja, o espaço para conversar com a IA;
  • O modo de composição, que usa os poderes da ferramenta para gerar pequenos textos para o usuário;
  • E o Insight, que vasculha a página que está sendo acessada para oferecer novas informações ao usuário.

Modo Chat

O modo chat é o que ficou mais conhecido nos últimos meses: faça uma pergunta e espere a IA vasculhar a web em busca de respostas. Ela começará a redigir um pequeno texto com os dados solicitados, incluindo as fontes usadas para isso, sendo exibidas como notas de rodapé (exatamente como na Wikipedia, por exemplo). Quando encerrada a resposta, a IA joga outra pergunta ao usuário para seguir com a conversa, e até recomenda algumas respostas para dar andamento à pesquisa.

ChatGPT na coluna da direita no Microsoft Edge. Imagem: Reprodução

Você pode, por exemplo, perguntar quais são os melhores smartphones da atualidade. O ChatGPT integrado ao Edge citará o Samsung Galaxy S22 Ultra e o iPhone 13. Não quer Samsung nem Apple? É só avisar para a ferramenta listar outras opções. As fontes de onde as informações foram tiradas são sempre exibidas. Às vezes a plataforma pode demorar para fazer a busca e redigir o texto, mas o usuário tem a opção de interromper o funcionamento da IA a qualquer momento. Quando o assunto se esgotar, é só clicar no botão com ícone de vassoura ao lado da caixa de texto para limpar a conversa e iniciar um novo tópico.

No meio das respostas, podem surgir anúncios (o que é bastante incômodo) e também sugestões de artigos e notícias relacionados ao tema pesquisado. É uma boa maneira de auxiliar o usuário a se aprofundar no assunto.

A certa altura dos testes, tentei fazer uma pequena provocação para o ChatGPT e perguntei se é possível piratear jogos do Xbox. Ele me respondeu afirmando que não poderia dar uma resposta, já que pirataria é crime (de fato é!) e prejudica desenvolvedores que deixam de faturar com suas criações. Há algum limite ético na ferramenta, ao menos.

Modo Compor

A segunda aba do ChatGPT no Edge é o modo Compor, que possibilita ao usuário escolher um tema para a inteligência artificial redigir um texto. E a ferramenta é bastante versátil: é possível escolher um estilo de escrita (profissional, casual, entusiasmado, engraçado ou informativo); um formato (um parágrafo, uma lista, um artigo para blog ou um e-mail); e também o tamanho (curto, longo ou médio).

Na direita, a aba de Compor do ChatGPT no Edge. Imagem: Reprodução

Pedi para o ChatGPT redigir um texto sobre os melhores smartphones em tom casual, formato de um parágrafo, e tamanho médio. Eis o resultado:

“Se você está procurando um novo smartphone para 2023, há muitas opções no mercado. Alguns dos modelos mais populares e elogiados são o iPhone 13 Pro da Apple, o Samsung Galaxy S22 Ultra e o Xiaomi Mi 11 Ultra. Esses aparelhos têm processadores potentes, câmeras incríveis, telas de alta qualidade e baterias duradouras. Mas eles também são caros e podem não caber no seu bolso. Por isso, é importante pesquisar bem e comparar os recursos e preços antes de comprar.”

ChatGPT integrado ao Microsoft Edge

É bom ressaltar que a ferramenta classifica o texto redigido como um rascunho, e a ideia é usar como inspiração para escrever um texto próprio. E, diferentemente do modo chat, o de composição não exibe as fontes de onde as informações foram retiradas.

Em relação aos outros modos de escrita, minhas experiências com o tom “Entusiasmado” resultaram em textos que lembram anúncios publicitários, enquanto o “Engraçado” não me fez rir, lembrando mais um texto casual do que uma piada ou qualquer coisa do tipo. Ou então temos conceitos bastante diferentes do que é humor.

Modo Insight

Por fim, o ChatGPT integrado ao Edge também oferece uma ferramenta para expandir, de certa forma, o conteúdo de sites acessados pelo usuário. Quando a aba Insight estiver aberta e você acessar qualquer página da web, a IA vasculhará o conteúdo do site aberto para oferecer mais informações sobre o site em questão e também os temas abordados.

Em um artigo do Olhar Digital sobre o lançamento do ChatGPT no Bing e Edge para smartphones, a aba Insight destaca três tópicos exibidos no nosso texto – no caso, o próprio ChatGPT, o buscador Bing e também o app Skype; além de sugestões de notícias e pesquisas relacionadas, e também informações sobre o Olhar Digital, estas retiradas de um artigo da Wikipedia.

ChatGPT no Edge
ChatGPT, na barra lateral da direita, oferece informações extras a partir do Olhar Digital, na esquerda. Imagem: Reprodução

É um modo interessante, sem sombra de dúvidas, que tem tudo para auxiliar pesquisas na internet como um todo – talvez até mais do que os outros incluídos na ferramenta. Afinal de contas, o próprio Edge poderia, a partir da inteligência artificial, indicar que determinadas informações são falsas, auxiliando também no combate às fakes news e desinformação em geral.

ChatGPT no Bing

Dentro do pesquisador da Microsoft, a integração do ChatGPT é um pouco mais restrita: ele funciona apenas com o modo chat, que segue exatamente as mesmas características e limitações da versão do Edge.

Ao fazer qualquer busca no Bing, o usuário encontra, na página de resultados, o ícone do chat. Ao tocar nele, é possível iniciar uma conversa com a inteligência artificial.

O funcionamento é o mesmo do Edge: faça uma pergunta, aguarde a resposta com as fontes, e siga com a conversa, se for do seu interesse. O ChatGPT no Bing também faz uma pergunta ao fim do texto solicitado e também sugere questões para dar andamento à pesquisa.

Em uma pesquisa sobre itens essenciais para uma área gamer, ele começou listando produtos que poderiam ser comprados, e perguntou se eu já tenho algum. Disse que não, estou começando do zero. Então o ChatGPT listou os componentes mais importantes de um PC Gamer com uma breve descrição deles. Me perguntou, então, se eu sei quais modelos ou marcas pretendo comprar. Respondi que não, e ele me listou algumas dicas para selecionar os produtos, mas não os produtos em si.

A conversa seguiu nesse esquema: eu sempre tentando me aprofundar nos temas e recebendo novas respostas, sempre seguidas das fontes de onde elas foram tiradas. É impressionante ao mesmo tempo que é algo que perceptivelmente vai evoluir bastante com o passar do tempo.

Conclusão

Apesar de ainda estar em fase de testes e já ter exibido problemas graves por aí, a integração do ChatGPT ao Bing e ao Edge é uma iniciativa positiva que pode influenciar bastante a maneira como pesquisamos qualquer tema na internet, além de ter potencial para revolucionar a comunicação online como um todo. Em relação ao ChatGPT Plus, que eu também testei, diria que a principal vantagem da oferta da Microsoft é a inclusão das fontes para o usuário poder checar os dados por conta própria.

Nosso teste foi conduzido na versão para computadores do Bing e do Edge, mas a ferramenta de IA também está integrada aos apps de Android. O Olhar Digital já tem acesso a esses recursos em smartphones; fique ligado que nos próximos dias publicaremos nossas impressões também da versão móvel da inteligência artificial.

Imagem: Poetra.RH/Shutterstock

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!