Um grupo de astrônomos descobriu um planeta gasoso gigante orbitando uma pequena estrela a 280 anos-luz da Terra. O seu tamanho surpreendeu os cientistas, que o apelidaram de “planeta proibido”.

Resumo:

  • Um planeta foi descoberto a cerca de 280 anos-luz da Terra e recebeu o nome de TOI 5205b;
  • Ele orbita uma estrela anã vermelha M, a TOI 5205;
  • Enquanto o planeta tem tamanho muito parecido com o de Júpiter, sua estrela é um pouco mais de quatro vezes maior que ele.
Representação artística mostra um grande planeta gigante gasoso (em primeiro plano) orbitando uma pequena estrela anã vermelha chamada TOI 5205. Imagem: Katherine Cain/Carnegie Institution for Science

O “planeta proibido” foi encontrado por meio do Transiting Exoplanet Survey Satellite (TESS), o caçador de exoplanetas da NASA que usa analisa as quedas de brilho na luminosidade de estrelas, para determinar o trânsito de corpos planetários.

Essa técnica leva em consideração que quando são detectadas quedas na luz emitida por uma estrela, provavelmente, um planeta está em sua órbita, bloqueando parte de sua luminosidade. Com esse método, o TESS já encontrou mais de cinco mil exoplanetas.

publicidade

Segundo o estudo, o TOI 5205b bloqueia cerca de 7% da luz emitida por sua estrela quando passa entre ela e a Terra.

Leia mais:

A estrela anã M que hospeda o planeta proibido

A estrela TOI 5205 tem apenas 40% da massa e do tamanho do Sol.

Em tamanho relativo, TOI 5205b em sua órbita é semelhante a uma ervilha girando em torno de uma laranja. Já Júpiter orbitando o Sol é comparável a uma ervilha orbitando um melão. 

Imagem: Katherine Cain/Carnegie Institution for Science

Estrelas anãs M também costumam ser mais frias e vermelhas que o Sol. A TOI 5205 tem cerca de 3.127 graus Celsius de temperatura, enquanto as temperaturas solares ultrapassam os 5 mil. Esse tipo de estrela são as mais comuns do universo, e as mais propensas a possuírem planetas ao seu redor.

No entanto, o que levou o exoplaneta a ser chamado de “planeta proibido” foi porque astrônomos nunca viram anteriormente estrelas tão pequenas formando planetas tão grandes.

Formações Planetárias

Quando uma estrela se forma, um grande disco protoplanetário, composto de gás e poeira, começa orbitar a recém nascida, fornecendo as bases para o que pode vir a se tornar um planeta. A formação do TOI 5205b orbitando uma anã vermelha, no entanto, expandiu o que os astrônomos sabem sobre os discos.

No começo, se não houver material rochoso suficiente no disco para formar o núcleo inicial, não se pode formar um planeta gigante gasoso. E, no final, se o disco evaporar antes que o núcleo maciço seja formado, também não se pode formar um planeta gigante gasoso. No entanto, o TOI 5205b se formou apesar dessas grades de proteção. Com base em nossa compreensão nominal atual da formação dos planetas, o TOI 5205b não deveria existir; por isso é um ‘planeta proibido’.

Shubham Kanodia, autor da descoberta, em comunicado

Agora, os astrônomos querem observar o “planeta proibido” através do Telescópio Espacial James Webb, o que pode revelar os mistérios sobre a sua formação. Eles também acreditam que existam mais objetos semelhantes ao TOI 5205b, mesmo sendo raridades.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!