Desde que tornou-se o CEO do Twitter, Elon Musk promoveu muitas mudanças na rede social. O bilionário já havia anunciado que os usuários verificados terão que pagar para manter a certificação e, a partir deste sábado, 1° de abril, a plataforma começará a remover os símbolos aprovados de acordo com critérios anteriores. Agora, apenas clientes pagantes terão direito ao novo verificado.

Na nova política, indivíduos receberão a certificação azul (como conhecemos hoje), organizações governamentais ficarão com a cor cinza e empresas/marcas com um selo dourado.

publicidade

Leia mais:

Cobrança do Twitter

  • O Twitter diz que cobrará US$ 1 mil por mês de empresas e organizações nos Estados Unidos para que mantenham seus status verificados.
  • O valor também vale para organizações sem fins lucrativos, as ONGs, e governos.
  • A empresa também cobrará uma taxa mensal de US$ 50 para cada conta filiada de um perfil principal.
  • Isso inclui marcas ou divisões, funcionários e personalidades ligadas a essas empresas.

Isenção para empresas e organizações

Com o anúncio do Twitter, nem todas as empresas e organizações terão que pagar a taxa mensal de US$ 1 mil. Segundo informou o New York Times, de acordo com um documento interno da companhia, a plataforma renunciará à cobrança para os seus 500 maiores clientes de publicidade e para as 10 mil marcas, empresas e organizações mais seguidas que já eram verificadas antes da mudança nos critérios.

publicidade

Entre as empresas, marcas e organizações com mais seguidores no Twitter estão o próprio Twitter, YouTube, NASA, CNN, ESNP, NBA, BBC e New York Times.

Contexto da mudança

  • Antes da mudança, Elon Musk já havia criticado o sistema de verificação anterior da rede social, chamando-o de “corrupto e sem sentido”.
  • O ator William Shatner e o escritor Stephen King foram alguns dos que reclamaram sobre o plano pago da empresa e a rescisão de verificados.
  • Em resposta a Shatner, Musk respondeu que “é mais uma questão de tratar todos igualmente” e que “não deveria haver um padrão diferente para celebridades”.

Nesta quinta-feira (30), o CEO da rede social falou sobre o assunto respondendo a uma postagem da conta Twitter Verified (“Twitter Verificado”).

publicidade

É importante estabelecer se alguém realmente pertence a uma organização ou não, para evitar a representação.

Elon Musk

O post original dizia o seguinte:

As Organizações Verificadas são uma nova maneira de as organizações e suas afiliadas se distinguirem no Twitter. Em vez de confiar no Twitter para ser o único árbitro da verdade sobre as verificações, as organizações que se inscrevem têm controle total sobre a verificação. (…) Já vimos organizações, incluindo equipes esportivas, organizações de notícias, empresas financeiras, empresas da Fortune 500 e organizações sem fins lucrativos se juntarem às Organizações Verificadas e listarem suas contas afiliadas publicamente em seus perfis.

Com informações de Variety

publicidade

Imagem: Hamara/Shutterstock

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!