Para o CEO da Volkswagen, Thomas Schafer, os próximos carros elétricos pequenos e acessíveis da empresa serão lucrativos e terão preços abaixo de US$ 28 mil (cerca de R$ 138 mil). Ao mesmo tempo, ele afirma que os debates europeus sobre a permissão de venda de automóveis movidos a combustíveis eletrônicos na União Europeia depois de 2035 são “ruídos desnecessários”.

Leia mais:

Carro acessível da Volkswagen

  • Em conversas com o setor, Schafer tem focado no próximo hatchback totalmente elétrico da marca, que será baseado no ID. 2 all.
  • Lançado em 2021, o ID. 2 all é o elétrico compacto da Volkswagen e um dos mais baratos no mercado atualmente — o ID.1 é o mais em conta da empresa no momento.
  • O CEO também tem falado sobre um veículo com valores ainda mais em conta: um modelo menor que o ID. 2 all custará menos de US$ 22 mil (cerca de R$ 108 mil).
  • O carro deve chegar em “2026-2027, ,o mais tardar”.

Contexto da União Europeia

  • A UE quer proibir a venda de novos veículos emissores de carbono a partir de 2035.
  • A Alemanha e a Itália votaram contra a proposta, alegando que os veículos movidos a combustíveis eletrônicos também deveriam ser permitidos, ao lado dos eletrificados.
  • Os combustíveis eletrônicos são produzidos a partir do dióxido de carbono capturado e do hidrogênio, tornando-o efetivamente neutro.
  • Porém, os carros que funcionam com esse tipo de combustível emitem outros gases nocivos, e, apesar de serem significativamente mais limpos que os motores de combustão interna, provocam mais danos ecológicos que um elétrico de emissão zero.
  • A posição da Volkswagen surpreende: a Porsche, que faz parte do grupo da empresa, é um dos produtores de combustíveis eletrônicos mais importantes atualmente.

Para Thomas Schafer, essa discussão é “amplamente mal compreendida”.

Não é o Sr. Blume (Oliver Blume, CEO da Porsche) por trás disso. Isso eu garanto. Essa discussão sobre e-combustíveis é amplamente mal compreendida. Eles têm um papel a desempenhar nas frotas existentes, mas não substituirão os veículos elétricos. Isso é um absurdo completo. Olhe para a física de fazer combustíveis eletrônicos. Não temos energia suficiente do jeito que está, então por que desperdiçá-la com combustíveis eletrônicos?

Thomas Schafer

Transição

O CEO da VW diz que, agora, o papel do motor de combustão interna é apenas arrecadar dinheiro para a transição para uma frota elétrica. A empresa pretende eliminar os outros modelos na Europa em 2033.

publicidade

Anteriormente, já houve boatos de que o Golf poderia se tornar totalmente elétrico em sua próxima geração. Os rumores não foram adereçados.

Com informações de Inside EVs

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!