A OpenAI, empresa de tecnologia especializada em inteligência artificial conhecida por ser a criadora do ChatGPT, confirmou que não está treinando o GPT-5, o provável sucessor do seu modelo de linguagem GPT-4, lançado em março deste ano.

Para quem tem pressa:

  • A OpenAI não está treinando uma nova versão de seu modelo de linguagem no momento;
  • O CEO da OpenAI, Sam Altman, afirmou que a carta aberta pedindo a pausa no desenvolvimento de sistemas mais avançados do que o GPT-4 carecia de nuance técnica;
  • Altman enfatizou que a OpenAI está explorando outras capacidades para o GPT-4, considerando as questões de segurança relacionadas;
  • Especialistas têm opiniões divergentes sobre as ameaças representadas pela inteligência artificial e como as empresas podem “pausar” o desenvolvimento desses sistemas.

Leia mais:

A confirmação foi feita pelo CEO e co-fundador da OpenAI, Sam Altman, durante um evento no MIT. Altman foi questionado sobre a carta aberta que circulou entre a comunidade de tecnologia, solicitando que empresas de inteligência artificial, como a OpenAI, suspendessem o desenvolvimento de sistemas mais avançados do que o GPT-4, em razão de preocupações com a segurança desses sistemas. A carta foi muito criticada por alguns especialistas da área.

publicidade

O CEO da OpenAI afirmou que a carta era simplista em sua abordagem e que faltava nuance técnica. Ele também enfatizou que a empresa não está trabalhando numa nova versão de seu modelo de linguagem no momento e que não pretende fazê-lo em um futuro próximo.

Não estamos e não vamos [desenvolver o GPT-5] por um tempo. Então, nesse sentido, [a carta aberta] foi meio boba.

Sam Altman, CEO da OpenAI

Altman acrescentou que, apesar disso, a empresa continua explorando outras capacidades para o GPT-4, levando em consideração as questões de segurança.

Estamos fazendo outras coisas em cima do GPT-4 que, na minha opinião, apresentam todos os tipos de questões de segurança que são importantes de serem abordadas e que foram totalmente deixadas de fora da carta

Sam Altman, CEO da OpenAI

Os especialistas têm opiniões divergentes sobre a natureza das ameaças representadas pela inteligência artificial, bem como sobre como as empresas podem “pausar” o desenvolvimento desses sistemas.

O que é o GPT-4?

O GPT-4 (Generative Pre-trained Transformer 4) é uma versão avançada do modelo de linguagem GPT desenvolvido pela OpenAI. Baseado na arquitetura Transformer, o GPT-4 é uma rede neural de aprendizado profundo projetada para gerar texto coerente e contextualizado, respondendo a perguntas, completando frases, traduzindo idiomas e executando outras tarefas relacionadas ao processamento de linguagem natural (NLP).

Uma evolução de modelos anteriores, como o GPT-3, o GPT-4 tem um número maior de parâmetros e foi treinado em conjuntos de dados mais amplos. Isso permite que o GPT-4 compreenda melhor o contexto das perguntas e gere respostas mais precisas.

O GPT-5 seria uma nova versão do GPT-4, mas a OpenAI aparenta querer explorar mais sua versão atual antes de criar algo ainda mais avançado.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!