Companion é um dispositivo equipado com IA (inteligência artificial) que se apresenta como babá e tutor – “tudo-em-um” – para cachorros. Aparelho, cujo serviço vai custar US$ 49 (R$ 241,97 na cotação atual) por mês, chega ao mercado estadunidense em maio de 2024.

Além de distribuir guloseimas caninas, o dispositivo fornece programação, sob demanda, para o dia todo com os cachorros. Entre as atividades, estão jogos, programas comportamentais e treinamento, segundo a empresa. E o aparelho monitora a saúde do cão, procurando por mudanças repentinas ou sutis no movimento ou na postura que possam indicar dor, ansiedade ou estresse.

Leia mais:

Como a babá IA funciona

Pessoa com aplicativo do Companion aberto no celular e cachorro e Companion ao fundo
Donos poderão acompanhar seus cachorros em tempo real por meio do Companion (Imagem: Divulgação/Companion)

Com “hardware de IA”, como descrito pela empresa, o aparelho usa aprendizado de máquina e as técnicas de reforço positivo da categoria.

publicidade

Por exemplo, ao executar comandos como “senta” usando a voz do dono, o Companion ensina obediência ao cachorro – enquanto percebe quaisquer mudanças físicas que possam sinalizar doenças. Além disso, o dono poderá acompanhar seu cachorro em tempo real pela câmera embutida no aparelho.

Ideia do dispositivo é compensar “assimetria” entre como se lida com “crianças humanas” e “crianças de estimação”, conforme explicou John Honchariw, CEO e fundador da Companion. “Não deixamos nossos filhos humanos sozinhos, mas deixamos nossos filhos peludos sozinhos. E as pessoas estão preocupadas com isso”, acrescentou.

Honchariw é engenheiro, cujo “pedigree” inclui Google. Ele desenvolveu o Companion para seu cão de resgate Boomer, uma mistura de beagle e dachshund. “Ele adora. E é seu companheiro de brincadeiras o dia todo”, disse.

Contexto

Vira lata caramelo
Pessoas tem gasto cada vez para cuidar dos seus cachorros igual gente (Imagem: Fer Galindo/Pixabay)

À medida que a sociedade se torna mais antropomórfica (que atribui qualidades humanas a não-humanos), empresas vendem mais produtos para atender esse interesse em tratar animais igual criança. Outro exemplo disso é o Joipaw, uma espécie de videogame para cães.

Os gastos totais na indústria de cuidados com animais de estimação deve passar do R$ 1,3 trilhão até 2030. Essa estimativa está 134% acima do registrado em 2019, de acordo com a empresa de consultoria Morgan Stanley.

Com informações de Axios

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!