O artista alemão Boris Eldagsen venceu na categoria “Criativa” do Sony World Photography Awards de 2023 – o Oscar da fotografia. Mas se recusou a levar prêmio para casa, após admitir que imagem tinha sido criada por IA (inteligência artificial).

As imagens de IA e a fotografia não devem competir entre si em um prêmio como este. Elas são entidades diferentes. IA não é fotografia. Portanto, não aceitarei o prêmio.

Boris Eldagsen, artista e fotógrafo, em seu site

Leia mais:

Precisamos falar sobre ‘IAs criativas’

Lente de câmera com sombra de olho robótico em cima
Ao “causar” em concurso da Sony, Eldagsen espera ter acelerado debate sobre IA e fotografia (Imagem: Pedro Spadoni/Olhar Digital)

Participação de Eldagsen foi uma espécie de manifestação artística. Ele disse, em seu site, que se inscreveu apenas para checar se concursos desse tipo estão preparados para lidar com imagens geradas por IA. Organizadores do prêmio disseram à BBC News que artista mentiu sobre quanta IA tinha usado na imagem.

Na declaração publicada no site do artista, Eldagsen admitiu ter sido “atrevido”. Ele agradeceu aos juízes por terem selecionado sua imagem e, nas suas palavras, tornado momento histórico.

publicidade

Eldagsen apontou que, por conta das novidades recentes na área de IA generativa – essas que geram conteúdo, por exemplo ChatGPT e Dall-E – mundo da fotografia precisa discutir sobre o que considera uma foto. E ele espera que sua participação no concurso da Sony tenha acelerado esse debate.

Na área da fotografia, imagens geradas por IA aparecem, principalmente, em casos de deepfake de celebridades (por exemplo, o Papa Francisco). E eles tem se tornado cada vez mais realistas e difíceis de distinguir.

O que organização do concurso disse

Logomarca do Sony World Photography Awards 2023
Para organização do concurso, IA é um assunto importante atualmente, mas prêmios sempre serão para exaltar fotógrafos e artistas (Imagem: Divulgação/Sony World Photography Awards 2023)

Durante conversas entre artista e organização do concurso da Sony, antes de ele levar prêmio na categoria que tinha se inscrito, Eldagsen disse que imagem era “cocriação” dele com IA. Informações são de um porta-voz da organização do evento.

Organização disse reconhecer “importância deste assunto [IA generativa] e seu impacto na criação de imagens atualmente”. Mas enfatizou que prêmios “sempre foram e continuarão a ser plataforma para defender excelência e habilidade de fotógrafos e artistas que trabalham no meio”.

Com informações da BBC

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!