Geoffrey Hinton, um dos pioneiros no desenvolvimento da inteligência artificial (IA), disse em entrevista à Reuters que a IA pode representar uma ameaça “mais urgente” para a humanidade do que as mudanças climáticas

Segundo o cientista da computação, considerado o padrinho da IA, a intenção não é desabonar a importância das questões ambientais, mas destacar que o avanço dessa tecnologia está no páreo de um dos maiores problemas do mundo, talvez sendo mais veloz no tipo de destruição que pode causar. 

Leia mais! 

Não gostaria de desvalorizar a mudança climática. Não gostaria de dizer: ‘Você não deve se preocupar com a mudança climática’. Isso também é um risco enorme. Mas acho que isso [a IA] pode acabar sendo mais urgente. 

Geoffrey Hinton, cientista da computação conhecido por seu trabalho sobre redes neurais artificiais, à Reuters.

Hinton, que ao lado de Yoshua Bengio e Yann LeCun ganhou o Prêmio Turing de 2018 pela evolução da inteligência artificial, deixou sua posição no Google recentemente após mais de 10 anos na big tech. A intenção do especialista era justamente poder falar livremente sobre os riscos da tecnologia que ajudou a evoluir sem criar conflitos de interesses com sua antiga empregadora. 

publicidade
Inteligência Artificial Usando Voz para se Comunicar
Imagem: ArtemisDiana/Shutterstock

O chamado ‘padrinho da IA’ está agora entre um dos líderes em tecnologia que mais expressam preocupação com a possível ameaça que a IA pode representar. Recentemente, ele chegou a declarar que uma parte dele se arrependeu de ter ajudado a transcender a IA como a conhecemos hoje. 

Com a mudança climática, é muito fácil recomendar o que você deve fazer: basta parar de queimar carbono. Se você fizer isso, eventualmente as coisas ficarão bem. Por isso [com a IA] não está claro o que você deve fazer. 

Contudo, Hinton esclareceu que sua preocupação não significa que ele seja a favor de parar as pesquisas, já que quanto mais soubermos, mais entenderemos, aumentando as chances de descobrir uma forma de lidar. “Estou do lado que pensa que isso é um risco existencial, e está perto o suficiente para que devêssemos trabalhar muito agora e colocar muitos recursos para descobrir o que podemos fazer a respeito.” 

Vale lembrar que uma oposição se levantou contra os avanços acelerados da IA quando diversos especialistas em tech, incluindo Elon Musk, pediram em carta aberta que o mercado de tecnologia pausasse por seis meses o desenvolvimento de sistemas ainda mais poderosos que o recém-chegado GPT-4 da OpenAI, o responsável por iniciar a corrida no mercado da inteligência artificial.  Veja detalhes aqui

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!