Em um anúncio feito hoje, a Samsung revelou que recebeu autorização da Food and Drug Administration (FDA) para implementar um novo recurso de notificação de ritmo cardíaco irregular em seus próximos relógios inteligentes, os Galaxy Watch.

Esse recurso, que funcionará em conjunto com o já aprovado recurso de eletrocardiograma (ECG), será lançado pela primeira vez no próximo Galaxy Watch 6.

Leia mais:

Em termos de funcionalidade, o recurso é mais similar ao monitoramento passivo de fibrilação atrial (AFib) introduzido pela Fitbit no ano passado do que aos exames de ECG introduzidos pela Apple com o Series 4 em 2018.

publicidade

Diferentemente das medições de ECG, as notificações de ritmo cardíaco irregular não exigem nenhuma ação por parte do usuário. Uma vez ativado, o Galaxy Watch monitorará ritmos cardíacos irregulares em segundo plano e somente alertará os usuários quando um determinado número de medições consecutivas for considerado irregular. Nesse momento, os usuários serão orientados a fazer um eletrocardiograma.

Esse recurso será incorporado à próxima atualização do One UI 5 Watch, anunciada pela Samsung no final da semana passada. A empresa afirmou em comunicado à imprensa que o recurso será lançado “primeiro nos próximos dispositivos Galaxy Watch ainda este ano”, antes de ser disponibilizado para as versões anteriores, presumivelmente os modelos Galaxy Watch 4 e 5.

samsung
Imagem: Chikena / Shutterstock.com

A Samsung planeja disponibilizar um beta do One UI 5 Watch ainda este mês para os usuários dos Galaxy Watch 4 e 5, porém não está claro se o novo recurso estará incluído nesse beta.

No geral, esse novo recurso se alinha à estratégia da Samsung de posicionar os dispositivos Galaxy Watch como ferramentas de saúde mais abrangentes. Contudo, fica evidente que a Samsung ainda está buscando alcançar seus concorrentes nesse aspecto.

A maioria das atualizações do One UI 5 Watch, como zonas de frequência cardíaca personalizadas e melhorias no SOS de emergência, são tentativas de reduzir a diferença em relação a outros fabricantes de smartwatches. O mesmo ocorre aqui.

Como mencionado, a Fitbit introduziu um recurso similar no ano passado, enquanto a Apple lançou o recurso chamado AFib History com aprovação da FDA no watchOS 9, permitindo que pessoas com ritmos cardíacos irregulares monitorem o tempo em que estão em AFib.

Não é surpreendente ver a Samsung valorizando sua tecnologia nesse momento. A pressão está aumentando, com o Pixel Watch vendendo muito bem e ocupando a segunda posição no mercado, enquanto o Pixel Fold provavelmente aumentará ainda mais essa pressão.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!