Reguladores antitruste da União Europeia (UE) devem aprovar a aquisição da Activision Blizzard pela Microsoft na próxima semana, segundo informou a Reuters. A aprovação pela Comissão Europeia vem após a Autoridade de Concorrência e Mercados (CMA) do Reino Unido bloquear o acordo devido a preocupações com a concorrência de jogos em nuvem. 

O que está acontecendo? 

  • O regulador antitruste do Reino Unido bloqueou, em abril, a compra da Activision pela Microsoft; 
  • Embora o regulador já tivesse concordado que a aquisição não impactaria a concorrência no que diz respeito a distribuição de jogos como Call of Duty, ela viu risco no campo de jogos em nuvem; 
  • Na jurisdição da UE, a compra será liberada após a Microsoft concordar em licenciar acordos com rivais de streaming em nuvem;
  • A decisão oficial da Comissão Europeia era para ter saído no fim de abril;
  • Vale pontuar que o Reino Unido não faz parte da UE, sendo assim, a atuação, processos e decisões de ambas as frentes podem ser diferentes.

Leia mais! 

Em seu mais recente acordo de licenciamento, a Microsoft fechou um contrato de 10 anos com a Nware para licenciar para a plataforma espanhola de jogos em nuvem títulos do Xbox e da Activision Blizzard. A big tech também assinou acordos semelhantes com a Nintendo, Nvidia, Ubitus, Valve e Boosteroid

publicidade

Não há informações sobre as negociações com a Sony, a mais crítica da fusão. 

O Japão, Chile, Sérvia e África do Sul aprovaram a fusão entre as empresas, já o Brasil liberou a compra em outubro do ano passado. 

Contudo, a aquisição deve enfrentar escrutínio ainda nos EUA. Após o bloqueio pelo Reino Unido, a executiva-chefe da CMA, Sarah Cardell, explicou que as considerações que resultaram na decisão do bloqueio também são as mesmas da Comissão Federal de Comércio dos EUA (FTC, na sigla em inglês), com a análise não se restringindo apenas ao Reino Unido.

A declaração indicou que possivelmente o acordo também seja bloqueado pelo órgão antitruste americano. 

Segundo fonte à agência de notícias, a decisão oficial da Comissão Europeia sairá na segunda-feira (15), embora o órgão tenha até dia 22 para publicar um parecer. 

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!