A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) vai ganhar um novo aliado capaz de tirar do ar transmissões de sinal pirata de TV. Se trata de um novo laboratório criado em parceria com a Agência Nacional do Cinema (Ancine).

“Estamos finalizando um laboratório dentro da agência para conseguir bloquear conteúdos ao vivo”, disse o conselheiro da Anatel, Moisés Moreira, na última sexta (26) no Encontro Nacional Abrint 2023.

A nova instalação deve iniciar as atividades até novembro, acrescentou Moisés.

Leia mais:

publicidade

Vale recordar que a Anatel e a Ancine se uniram em 2023 para conduzir ações conjuntas pelos próximos dois anos contra conteúdo disponibilizado ilegalmente na internet ou por meio de aparelhos não homologados.

Segundo a Anatel, este acordo facilita ainda o desenvolvimento do Plano de Ação para Combate ao Uso de Decodificadores Clandestinos. A partir dele, a agência enfrenta também o famoso “gatonet”, que funciona justamente por meio de aparelhos clandestinos de TV Box.

Bloqueio remoto de TV box

Desde fevereiro, a Anatel começou a bloquear as “caixinhas” de TV ilegais remotamente por IP. Moisés diz que desde então centenas já foram bloqueados.

Sobre os riscos de ter um dispositivo pirata em casa, o conselheiro explica que eles não são certificados e possuem softwares maliciosos. “Sem perceber, (o usuário) pode ter a sua senha do banco roubada”, explicou.

Anatel quer piorar experiência com TV pirata

O presidente da Anatel, Carlos Baigorri, disse em março que o bloqueio de aparelhos está surtindo efeito. Baigorri afirmou ainda que alguns usuários de serviços ilegais estão entrando em contato com a Anatel para reclamar do bloqueio, como se estivessem assinando um serviço regularizado.

No fim, o plano da Anatel é tornar a experiência de usar uma TV box pirata algo inviável e sem confiabilidade. Além disso, as ações visam estabelecer com a população que o uso de IPTV ilegal é errado.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!