Fogões a gás liberam quantidades preocupantes de benzeno, uma substância química ligada à leucemia e outros tipos de câncer de células sanguíneas, de acordo com um novo estudo de pesquisadores de Stanford (EUA).

Para quem tem pressa:

  • O benzeno que os fogões a gás liberam dentro das residências pode atingir concentrações ainda maiores do que as típicas de quando você fuma por tabela;
  • A descoberta consta num artigo, escrito por pesquisadores de Stanford (EUA), publicado recentemente na revista Environmental Science & Technology;
  • A substância é mais potente do que a maioria dos outros carcinógenos em níveis de exposição mais baixos, segundo uma especialista;
  • Já os fogões de indução não produziram nenhuma quantidade mensurável de benzeno, segundo o estudo;
  • O artigo também apontou que os fogões elétricos podem emitir quantidades muito menores de benzeno.

O benzeno que os fogões a gás liberam dentro das residências pode atingir concentrações ainda maiores do que as típicas do fumo passivo – isto é, quando você fuma por tabela – de acordo com o artigo publicado recentemente na revista Environmental Science & Technology.

Leia mais:

O benzeno que sai do fogão a gás

Panela em cima de boca acesa de um fogão
(Imagem: Kwon Junho/Unsplash)

O estudo adiciona munição aos esforços para eliminar gradualmente as conexões de gás de residências e edifícios. Há um crescente corpo de evidências sobre os riscos que os fogões a gás representam para a saúde pública e o meio ambiente.

publicidade

A indústria de combustíveis fósseis, no entanto, resistiu fortemente às políticas de mudança para energia limpa, aproveitando o apego das pessoas aos fogões a gás.

“Ver as concentrações de poluentes aumentarem tão rapidamente em minha própria casa e pensar sobre isso ocorrendo dia após dia foi uma motivação para mudar”, disse Rob Jackson, professor de Stanford e investigador principal desta pesquisa, numa coletiva de imprensa. Ele contou que a pesquisa o levou a se livrar de seu fogão a gás depois de testar os métodos do estudo em sua própria casa.

O benzeno se forma em chamas e as pessoas são frequentemente expostas a ele pela fumaça do tabaco, incêndios florestais e emissões de escapamento. E ele é uma causa química poderosa de leucemia, de acordo com a hematologista e oncologista Jan Kirsch, que também participou da coletiva de imprensa.

Ela observou que o benzeno é mais potente do que a maioria dos outros carcinógenos em níveis de exposição mais baixos.

A ideia obviamente não é causar pânico. A ideia é que existem riscos e queremos reduzi-los.

Jan Kirsch, hematologista e oncologista, em coletiva de imprensa

O estudo

Mulher segurando cabo de panela que está em cima de boca acesa de fogão
(Imagem: Teona Swift/Pexels)

Este estudo é o primeiro a calcular a poluição interna de benzeno causada por fogões a gás, segundo seus autores. Eles estudaram 87 residências na Califórnia e no Colorado com fogões a gás e propano em 2022.

Em cerca de 30% das cozinhas testadas, eles descobriram que as emissões de benzeno de um único queimador de gás no máximo ou de um forno a gás ajustado para 175ºC criavam concentrações mais altas de benzeno do que as médias para o fumo passivo do tabaco.

O benzeno chegou a flutuar das cozinhas até os quartos, descobriu o estudo. Nos quartos, concentrações insalubres de benzeno perduravam por horas, mesmo depois que o fogão era desligado. Em uma casa, os níveis de benzeno no quarto eram comparáveis ​​aos eventos de poluição perto de escolas na Califórnia e no Colorado que desencadearam investigações em 2020.

A idade ou a marca do fogão não faziam diferença significativa na quantidade de benzeno produzida. E embora uma boa ventilação faça diferença na quantidade de benzeno a que uma casa está exposta, os pesquisadores também descobriram que os exaustores nem sempre eram eficazes para reduzir a poluição. Alguns exaustores recirculam o ar em vez de ventilá-lo do lado de fora.

Em comparação, os fogões de indução não produziram nenhuma quantidade mensurável de benzeno. Os fogões elétricos podem emitir quantidades muito menores de benzeno – cerca de dez a 25 vezes menos que os fogões a gás e propano – potencialmente por causa de qualquer comida queimada em superfícies em brasa.

Com informações de Environmental Science & Technology

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!