A Meta quer ganhar terreno em um território dominado há anos por Google e Apple. A empresa planeja criar sua própria loja de aplicativos para Android e iOS usando o Facebook.

O que você precisa saber

  • A big tech vai tirar proveiro de uma nova lei na União Europeia para oferecer o recurso.
  • A partir de 2024, a Lei dos Mercados Digitais (ou DMA na sigla em inglês) diz que plataformas como iOS e Android devem suportar nativamente a instalação de softwares de terceiros.
  • O sistema móvel do Google já permite rodar aplicativos de fora da Play Store no Android (embora a empresa não recomende a prática por riscos de segurança).
  • Os testes do recurso devem começar ainda este ano no Android por meio de uma nova categoria de anúncios.
  • Vários desenvolvedores estão envolvidos no projeto, diz a big tech.

Sempre nos interessamos em ajudar os desenvolvedores a distribuir seus aplicativos, e novas opções adicionariam mais concorrência nesse espaço. Os desenvolvedores merecem mais maneiras de levar facilmente seus aplicativos para as pessoas que os desejam.

Tom Channick, porta-voz da Meta, ao The Verge

Leia mais:

Diferente das rivais, a empresa afirma que não cobrará taxas por transações, além de permitir diferentes sistemas de pagamentos, outra crítica frequente dos reguladores europeus contra as lojas de aplicativos da Apple e do Googe. A Meta diz ainda que hospedar aplicativos no Facebook resultará em “taxas de conversão mais altas”.

Vale destacar que a Meta não está sozinha em querer se tornar uma nova distribuidora de apps na Europa. Em março, a Microsoft também declarou que pode entrar na briga com uma loja alternativa para jogos no Android e iOS também no próximo ano.

publicidade

Com informações do The Verge

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!