O 5G completou um ano de operação no Brasil nesta quinta-feira (6). A tecnologia mais recente de rede móvel segue em expansão no país e superou às metas da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Leia mais sobre 5G:

Um ano de 5G no Brasil

Disponível em mais de 150 cidades, já são mais de 10 milhões de usuários utilizando o 5G, marca superada cerca de 11 meses após o lançamento da rede móvel. Os dados são de um levantamento da Conexis Brasil Digital.

  • O número impressiona se comparado ao 4G, que demorou 26 meses para chegar ao mesmo patamar de usuários.
  • Até agora, todas capitais e cidades com mais de 500 mil habitantes já possuem cobertura 5G.
  • Metade dos municípios com 200 mil habitantes também entram na lista, revela a pesquisa.
  • No fim da linha, todos os resultados superaram os objetivos traçados pela Anatel.

Vale lembrar que o edital da agência para o leilão 5G obrigava a instalação da rede móvel em todas as capitais até setembro passado. As etapas seguintes são a oferta da tecnologia em cidades acima de 500 mil habitantes até julho de 2025 e em todas as localidades com mais de 200 mil habitantes até julho de 2026.

publicidade

Apesar da rápida expansão, legislações municipais desatualizadas ainda atrasam o avanço da tecnologia. Das 155 cidades com mais de 200 mil habitantes, metade tem leis desfavoráveis ou não tem legislação específica para a instalação de antenas, mostra outro levantamento do projeto Conecte 5G.

A rede exige antenas pequenas que dispensam torres e podem ser instaladas até na fachada de prédios, postes e semáforos. Em contrapartida, por ter frequência mais alta e comprimento de onda menor, precisa de mais antenas que os outros tipos de sinais.

Conforme o projeto Conecte 5G, o avanço da tecnologia exigirá de cinco a dez vezes mais antenas que o 4G. Agora, as operadoras pedem regras mais claras e rapidez nos licenciamentos para não perder o ritmo de expansão da rede móvel.

Qual a diferença entre as redes 4G e 5G?

Enquanto o 4G oferece velocidades médias de 100 Mbps (megabytes por segundo), o 5G promete alcançar até 10 Gbps (Gigabytes por segundo), proporcionando uma experiência ainda mais veloz.

Outra diferença significativa é a latência reduzida do 5G, chegando a 1 milissegundo, o que abre portas para aplicações avançadas, como cirurgias remotas, realidade virtual e carros autônomos, como explicado acima.

Para saber mais, acesse a reportagem completa.

Com informações da Agência Brasil

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!