Recentemente, um vídeo de um avião pousando além do considerado normal, no meio da pista, causou furor na internet.

O avião “flutua” prestes a pousar, de modo que o toque no solo seja mais perto da parte final da pista.

Leia mais:

Entenda o que houve com a aeronave

  • Um avião da companhia aérea TAP chegou ao chão um pouco depois do que normalmente ocorre;
  • O fato aconteceu no aeroporto Cristiano Ronaldo, que se encontra na ilha da Madeira, em Portugal;
  • O avião “flutuou”, tocando o chão pouco após a metade de pista, além das marcações de segurança.

Confira, a seguir, como foi o pouso:

publicidade

Qual a razão para isso?

  • O principal motivo disso é o efeito solo. Mas não pense que o efeito “avião rebelde” é incomum;
  • O efeito solo se dá quando parte do ar que está oferecendo a resistência para o avanço do veículo vai para a ponta da asa, gerando vórtice (redemoinho de vento);
  • Esse ar, então, bate no solo e volta para a asa. Isso gera mais sustentação ao avião e dá a impressão de flutuação.

Para que o avião pouse, ele precisa quebrar a sustentação. Se a pista oferecer mais espaço para pousar, os pilotos podem seguir no comando para forçar sua descida.

Contudo, há casos nos quais ventos fortes podem manter o avião por mais tempo voando perto do solo quando o efeito acontece. Caso provável do aeroporto da ilha da Madeira – lá, há fortes ventos.

Como é um pouso normal?

As marcas de segurança nas pistas de avião são chamadas de aiming point (ponto de visada), ou marca de mil, referente aos mil pés (300 m) de distância do início da pista.

Normalmente, o toque no solo aconteceria antes dessa marca, o que acontece após a metade da pista, longe dessa marca, no caso do avião da TAP. Para pousar a aeronave, o piloto faz uma série de considerações: distância restante na pista, peso do veículo, características dele, etc. Então, ele observa marcações na pista que indica quantos metros faltam até o fim dela.

Se o piloto não sentir segurança, ele arremete o avião e tenta, outra vez, pousar em segurança. Abaixo, veja outras situações similares no aeroporto de Birmingham, Inglaterra:

E o aeroporto?

O aeroporto Cristiano Ronaldo, na ilha da Madeira, tem esse nome justamente em homenagem ao jogador de futebol, considerado um dos melhores da história do esporte e que nasceu na região, mais especificamente na cidade de Funchal, capital da ilha.

O local fica a 950 km de Lisboa, em alto mar. Por sua localização geográfica e encosta elevada próxima à pista, o local é mais suscetível a fortes ventos e rajadas vindas de todas as direções.

Pousar lá não é fácil. Logo, os aviões precisam cumprir algumas restrições, como proibição de operar quando os ventos estão acima de certa velocidade, já que tal circunstância pode desestabilizá-lo e causar acidente.

Por isso, apenas pilotos treinados especificamente para pousar em aeroportos como esse podem atuar ali. Outra questão é que é preciso ter sido realizada alguma operação no aeroporto seis meses antes para pousos ou decolagens de aviões de grande porte.

Originalmente, a pista tinha menos de 2 km. Ela foi expandida com a colocação de pilastras acima do mar, chegando, atualmente, a 2,63 km de comprimento.

Parte da pista do aeroporto Cristiano Ronaldo (Imagem: Richard Bartz)

Com informações de UOL

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!