O AI for Good Global Summit, evento promovido pela União Internacional de Telecomunicações (UTI) da ONU, provou que os robôs humanoides estão mais presentes e em evolução do que imaginávamos. O encontro mostrou que a tecnologia alcançou resultados impressionantes em uma coletiva de impressa, revelando o potencial da inteligência artificial para alcançar os objetivos sustentáveis da ONU.

Por outro lado, podemos ver uma corrida das empresas e grandes investidores da área para criar as máquinas mais incríveis, com capacidade e funcionalidades cada vez mais individuais e únicas. Destacam-se nesse nicho empresas como a Tesla, Xiaomi e Diligent Robotics. Selecionamos aqui 5 robôs humanos mais famosos em 2023 para você conhecer.

Leia mais:

Robô humano: os 5 modelos mais avançados em 2023

Reunindo funcionalidades impressionantes na área da saúde, indústria de veículos e até no setor de serviços, o robô humano chegou há muitos espaços, em circunstâncias humanas e bem reais.

publicidade

Há aqueles que tem até seguidores nas redes sociais e podem interagir em conversas, despertando emoções e trazendo um toque de simpatia extra no pacote. Dessa forma, selecionamos aqui os 5 mais famosos para você conhecer, confira a seguir:

Robô Sophia

Robô Humano
Imagem Shutterstock

Desenvolvida por David Hanson, engenheiro roboticista dono da empresa Hanson Robotics, a robô humanoide Sophia foi inspirada na atriz britânica Audrey Hepburn e desde então conquista muitos fãs. A robô é um dos androides mais queridos da internet, apresentando características humanas como empatia, compaixão e criatividade.

Sophia é capaz de imitar expressões faciais e interagir diretamente com as pessoas. Não é à toa que atribuíram a ela o título de robô mais inteligente do planeta.

Além disso, a robô Sophia virou uma celebridade, reconhecida como cidadã da Arábia Saudita, acumulando vários seguidores no Instagram e fazendo comerciais publicitários, entrevistas e discursos em eventos da ONU.

Robô Moxi

robô Moxi
Imagem: divulgação Diligent Robotics

O Robô Moxi foi desenvolvido para auxiliar equipes médicas, realizando pequenas funções que são geralmente exercidas por um profissional de enfermagem. Criado pela empresa Diligent Robotics, robô humano tem a capacidade de trabalhar 24 horas por dia, pausando rapidamente para recarregar as baterias e logo depois retorna ao serviço.

Entre suas principais funções está a entrega de remédios e suprimentos. Dessa forma, os robôs humanoides realizam por volta de 1.800 entregas mensais, economizando para a equipe humana 3.100 horas de trabalho. Esses números foram levantados com base da atividade de dois robôs Moxi contratados pelo Centro Médico Memorial Elmhurst, nos arredores de Chicago.

Robô Optimus

Imagem: Tesla

Ao ser apresentado pela Tesla, o charmoso robô humanoide Optimus entrou andando sozinho no palco e acenou para a plateia. O robô humano de Elon Musk foi inicialmente apresentado como um robô capaz de fazer muitas tarefas humanas. Logo em seguida, foi projetado para substituir humanos nas linhas de montagem de empresas de veículos e até mesmo conseguem vender produtos.

Dessa forma, a expectativa é que os robôs humanoides Optimus atuem na linha de montagem nos próximos anos. Sobre seu valor de mercado, Musk chegou a anunciar que o robô custaria US$ 20 mil, o equivalente a R$ 99.252 mil.

Robô Nadine


Fruto de um projeto desenvolvido pela Universidade de Tecnologia Nanyang, em Singapura, a robô humanoide Nadine foi inspirada na imagem da professora Nadia Thalmman, sua criadora.

Entre seus diferenciais destacam-se os seus assistentes “inteligentes”, muito parecidos com soluções como a Siri e a Cortana. Além disso, Nadine foi criada para demonstrar emoções e humor próprio, podendo até guardar informações e lembrar de pessoas que já conheceu e com quem interagiu.

O principal objetivo deste robô humano é se tornar uma opção viável de assistente pessoal ou como uma companhia para crianças e idosos no futuro. Não é à toa que sua criadora acredita que dispositivos sociais podem se tornar “C-3POs da vida real”. Mas, enquanto isso não acontece, a Nadine atua como recepcionista da instituição que a criou.

Robô humanoide CyberOne

Robô humanoide CyberOne da Xiaomi
Imagem: Divulgação/Xiaomi

E quando o assunto é inovação a Xiaomi não poderia ficar de fora, não é mesmo? Além disso, trouxe toda a atenção para a empresa ao criar seu robô humanoide CyberOne, a máquina que é pura emoção. O robô humano, mede 1,77 m e pesa 52 kg, e veio com uma inteligência artificial que permite identificar até 85 tipos de sons ambiente e 45 tipos de emoções humanas.

Em seu lançamento, o CyberOne interagiu com o CEO da Xiaomi, Lei Jun, ao entregá-lo uma flor e pousando para uma selfie. Entre outras coisas, o robô chinês consegue consolar uma pessoa triste, pois sua inteligência artificial possui nuances capazes de identificar sentimentos.

Além disso, possui um módulo de visão que pode reconhecer ambientes em três dimensões, identificando pessoas, gestos e expressões. E ainda conta com dois microfones que captam sons externos.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!