Conflitos armados são também guerras de narrativa. Por isso, divulgar a sua versão dos fatos é fundamental. O governo da Rússia, por exemplo, tem utilizado até mesmo os jogos online para fazer propaganda do seu regime na guerra contra a Ucrânia. É o que mostra uma reportagem do jornal The New York Times.

Leia mais

Propaganda da Rússia no mundo dos jogos

  • No Minecraft, jogo da Microsoft, alguns usuários reencenaram a batalha de Soledar, cidade ucraniana capturada pelas forças russas em janeiro deste ano.
  • Um vídeo do jogo chegou a ser publicado na rede social mais popular da Rússia, VKontakte.
  • Já no World of Tanks, um jogo de guerra multiplayer, um jogador comemorou o 78º aniversário da derrota da Alemanha nazista em maio com uma recriação do desfile de tanques da União Soviética em Moscou, em 1945.
  • E no Roblox, popular plataforma de jogos, um usuário criou uma série de forças do Ministério do Interior russo para celebrar o Dia da Rússia, feriado nacional no país.
  • Além desses jogos, plataformas como Discord e Steam se tornaram meios de propagação de propaganda russa, especialmente entre os mais jovens.
  • No mundo virtual, os jogadores adotam a letra Z, símbolo das tropas de Moscou, e defendem as reivindicações territoriais russas na Crimeia e em outras regiões militarmente ocupadas, além de repetir declarações feitas pelo presidente Vladimir Putin culpando o Ocidente pelo conflito.
  • “O mundo dos jogos é realmente uma plataforma que pode impactar a opinião pública, para alcançar um público, especialmente populações jovens”, afirma Tanya Bekker, pesquisadora da ActiveFence, empresa de segurança cibernética.
Recriação do desfile de tanques da União Soviética no World of Tanks (Imagem: reprodução/YouTube)

Alertas foram dados

  • O presidente da Microsoft, Brad Smith, revelou em abril deste ano que as equipes de segurança da empresa identificaram esforços russos recentes “basicamente para penetrar em algumas dessas comunidades de jogos”.
  • Ele disse que a Microsoft aconselhou governos sobre a situação, mas o caso não foi levado a sério.
  • Já o chefe da equipe de análise de ameaças da Microsoft, Clint Watts, destacou que a força paramilitar russa conhecida como Grupo Wagner promoveu “narrativas malignas” no Discord e no Steam para apoiar as posições do Kremlin.
  • Os mercenários também podem ter procurado encorajar novos alistamentos em função das baixas russas no campo de batalha.
  • “A propaganda busca principalmente fazer Wagner e os militares russos parecerem legais e ameaçadores”, explica Watts.

Uso dos jogos para justificar a guerra

  • Especialistas dizem ser claro o envolvimento do próprio governo russo na divulgação de propaganda pró-Moscou em jogos de videogame.
  • Em junho, celebridades, músicos e pelo menos um funcionário do Kremlin fizeram um show no Minecraft celebrando o Dia da Rússia.
  • Neste mês, Putin ressaltou o interesse do governo na indústria de jogos como uma ferramenta potencial para o governo incutir valores.
  • Ele chamou isso de “um negócio colossal” em declarações a uma organização cívica que fundou em 2018 para se concentrar em questões sociais e econômicas da juventude.
  • Um em cada quatro russos joga online, de acordo com dados do próprio governo da Rússia.
  • “Um jogo deve ajudar uma pessoa a se desenvolver, ajudá-la a se encontrar, deve ajudar a educar uma pessoa tanto dentro da estrutura dos valores humanos universais quanto dentro da estrutura do patriotismo”, disse Putin.
Jogadores russos reencenaram batalha de Soledar no Minecraft (Imagem: reprodução/VKontakte)

Sanções também afetam os jogos, mas foram dribladas

  • Após a invasão da Ucrânia pela Rússia em fevereiro de 2022, a Microsoft anunciou que suspenderia novas vendas de produtos e serviços para os russos.
  • No entanto, usuários do país encontraram maneiras de continuar jogando online e utilizar sites como Discord e Steam.
  • Muitos dos exemplos da propaganda pró-Rússia estão em russo, sugerindo que o público-alvo está no próprio país ou entre falantes de russo em nações vizinhos, incluindo a prórpria Ucrânia.
  • “A propaganda russa está tentando coisas novas para promover seu regime”, disse Artem Starosiek, chefe da Molfar, uma consultoria ucraniana que analisa ameaças online.
  • Os pesquisadores da Molfar identificaram mais de uma dúzia de casos de propaganda russa no Minecraft, Roblox, World of Tanks e World of Warships, Fly Corp, Armored Warfare e War Thunder.
  • Quase todos exaltaram a vitória soviética sobre a Alemanha nazista, um tema que Putin usa sistematicamente para justificar a invasão contra o território ucraniano.

Com informações de The New York Times.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!