A energia solar tem crescido como uma alternativa de energia limpa, mas nem todos os países têm acesso a ela, seja por desafios naturais ou logísticos. Para viabilizá-la, a solução pode estar no mar: trata-se da instalação de painéis solares flutuantes nos locais próximos à linha do Equador. Essas estruturas seriam capazes de entregar esse tipo de energia de forma ilimitada e segura para países que não conseguem captá-la por conta própria.

Leia mais:

Painéis solares offshore

  • A impossibilidade de captar outros tipos de energia, como a solar ou a eólica, pode acontecer tanto por escassez dos recursos naturais quanto por critérios populacionais: locais populosos não possuem espaço para a montagem das estruturas necessárias.
  • Assim, a instalação de painéis solares flutuantes offshore surgiu como uma solução, ainda que em estágios iniciais. Trata-se de, literalmente, instalar painéis solares no mar.
  • Só as estruturas alocadas na costa da Indonésia, por exemplo, têm capacidade para gerar cerca de 350 mil terawatts-hora de energia solar. Isso é semelhante (e supera) ao que já é produzido globalmente de eletricidade, segundo uma nova pesquisa.
  • No entanto, esse tipo de instalação ainda tem suas limitações. Mares agitados ou tempestuosos não são bons lugares para implementar painéis solares, já que isso demandaria uma estrutura extra de proteção às placas.
  • O problema é que a maioria dos mares do mundo não se enquadra nos critérios necessários.
Porsche energia solar
Painéis solares no mar são o segredo para contornar limitações dos países (Imagem: Fit Ztudio/Shutterstock)

Linha do Equador é a resposta

  • A Linha do Equador surge como a resposta. Se por um lado os mares calmos da localização tropical dificultam a energia eólica, beneficiam a instalação de placas solares flutuantes.
  • Sem muitos ventos, tempestades ou ondas altas, as estruturas não precisam de uma proteção extra para enfrentar a natureza.
  • Segundo um artigo do site Science Alert, os melhores lugares para a instalação desses painéis seriam regiões com ondas menores que seis metros e ventos mais fracos do que 15 m/s.
  • Alguns dos exemplos de locais propensos seriam Indonésia e África Ocidental Equatorial, locais com crescimento populacional acelerado, mas mares e lagos calmos.
painéis soláres
Instalação em áreas estratégicas pode contornar problemas de disponibilidade de terras (Foto: Reprodução)

Indonésia e energia solar

Segundo o artigo, apesar de a Indonésia enfrentar uma questão populacional que impede o uso da terra para a instalação dos painéis, as estruturas offshore têm um alto potencial: cerca de 25 mil km quadrados seriam suficientes para sustentar o país inteiro apenas com energia solar.

Os painéis também podem fornecer energia a outras países que não têm capacidade de produzi-la por conta própria quase que ilimitadamente.

publicidade

Ou seja, enquanto a maior transição energética ainda enfrenta desafios de instalação, o segredo para isso está no mar tropical.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!