Arqueólogos tiveram uma surpresa ao analisarem os artefatos da tumba do imperador chinês Wen de Han, que ficou fechada por mais de 2 mil anos. Junto aos restos mortais do antigo governante, estava o esqueleto de um urso panda.

Pandas são um símbolo da China e a dinastia Han era especialmente ligada com esses animais. Os cientistas da  Academia Chinesa de Ciências Sociais, responsáveis pela descoberta, acreditam que o imperador foi enterrado ao lado do urso como uma demonstração de poder.

publicidade

O esqueleto de panda gigante desenterrado na cova de sacrifício de animais está muito completo, com a cabeça voltada para o mausoléu imperial e a cauda voltada para o oeste. Deve ser um panda gigante na encosta norte das montanhas Qinling

Comunicado sobre a descoberta

Tumba de imperador aberta em Xi’an

Até 2021, acreditava-se que o imperador estava enterrado em montanhas próximas à cidade. Entretanto, foi encontrado um cemitério onde algumas tumbas estão guardadas.

Leia mais:

publicidade

Uma dessas tumbas tinha mais de 100 covas e centenas de artefatos arqueológicos. Na Dinastia Han, a morte era como a vida, e havia o costume de criar um mundo subterrâneo para os ancestrais falecidos de acordo com seus hábitos e despesas de vida.

Wen governou a China durante 180 a.C e 157 a.C. Apesar do período relativamente curto, seu reinado é considerado bem-sucedido e marcado pela prosperidade.

publicidade

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!