Já faz alguns anos que a Vaio é uma empresa independente: antiga divisão de computadores da Sony, a marca foi vendida para um fundo de investimentos em 2014 e, no mesmo ano, retornou ao Brasil sob o comando da Positivo.

E agora a empresa lançou por aqui o primeiro tablet com Android da marca. O Olhar Digital teve a oportunidade de testar o Vaio TL10, que acompanha até um teclado físico para quem quer um aparelho para produtividade.

Leia mais:

Confira abaixo o que achamos do primeiro tablet da Vaio — como ele se sai como dispositivo para produtividade, ou para entretenimento, ou para simplesmente navegar na web.

publicidade

Vaio TL10: design e acabamento

O Vaio TL10 é um tablet bem… tablet. Um dispositivo retangular, com uma tela bem grande na parte frontal (10,4 polegadas). Os cantos são levemente arredondados, e as laterais contam com botão para ligar/desligar a tela, controles de volume, entrada para chip SIM (o tablet é compatível com redes 4G) e conector de fone de ouvido. Nos cantos ainda estão os alto-falantes.

O corpo do dispositivo é de alumínio e passa a sensação de ser um produto premium – mesmo que, na prática, ele esteja mais para intermediário. É inegavelmente um tablet bem construído, que passa uma boa sensação de resistência e segurança.

O display de 10,4 polegadas tem tecnologia LCD IPS e resolução 2K (1200×2000). O processador é um octa-core não especificado pela fabricante, e o aparelho tem 8 GB de RAM LPDDR2x. O armazenamento interno é de 128 GB, expansível via micro SD para mais 1 TB.

As imagens exibidas pelo display são de excelente qualidade, e se você quiser usar o tablet para consumo de mídia — especialmente filmes e séries via streaming — ele vai servir muito bem.

O que decepcionou bastante foi a qualidade do áudio dos alto-falantes do Vaio TL10: o som é meio abafado e cheio de ruídos, e o uso de um acessório externo — seja uma caixa de som ou um fone de ouvido — é fundamental para quem quer usar o aparelho para consumo de mídia.

O Vaio TL 10 não é exatamente um iPad no quesito peso e espessura — é um tablet relativamente grosso e até um pouco pesado —, mas esses aspectos não chegam a prejudicar o seu uso, especialmente pela presença de uma capa com teclado físico que acompanha o dispositivo na caixa. Ele pode ser usado quase como se fosse um notebook, se assim for o desejo do usuário.

O tablet é um pouco grosso e até pesado, mas nada que atrapalhe demais. Imagem: Daniel Junqueira/Olhar Digital
O tablet é um pouco grosso e até pesado, mas nada que atrapalhe demais. Imagem: Daniel Junqueira/Olhar Digital

Mas quem quiser usá-lo de outras maneiras não vai encontrar muitos problemas — talvez apenas um período para se acostumar, mas nada demais. Mesmo carregá-lo de um lugar para o outro não é uma tarefa trabalhosa. Muito pelo contrário, especialmente com a capa com teclado inclusa, ele pode ser transportado com facilidade: e o case ainda garante uma proteção extra para o display do tablet.

Vaio TL10: e o teclado físico, hein? Dá para usar como um notebook?

O Vaio TL10 acompanha, na sua caixa, um teclado destacável que se conecta ao dispositivo via conector magnético. É só encaixar a parte inferior do tablet no conector para o tablet reconhecer o teclado e passar a funcionar com ele.

É tudo simples, e o resultado é o que se espera: o teclado removível tem excelente qualidade e serve mesmo para digitar textos mais longos. Dentro do padrão brasileiro, ele pode ser um bom companheiro tanto para a vida profissional quanto para os estudos.

Vaio TL10 com o teclado acoplado. Imagem: Daniel Junqueira/Olhar Dgital
Vaio TL10 com o teclado acoplado. Imagem: Daniel Junqueira/Olhar Dgital

Se a ideia é oferecer experiência de notebook, o Vaio TL10 não cumpre, embora chegue perto. O teclado físico ajuda bastante a navegar pelo Android, mas o sistema do Google não é exatamente excelente para isso — o iPadOS, atualmente, oferece uma experiência mais robusta e próxima de um notebook, algo que os dispositivos com Android, por melhores que sejam, ainda não conseguem.

O teclado não acompanha um trackpad, e a navegação precisa ser feita por teclas e toques — pela touchscreen do dispositivo – a não ser que o usuário conecte um dispositivo Bluetooth adicional. Não é um problema, exatamente, e sim uma constatação de que, por melhor que algumas coisas funcionem, elas não serão tão boas quanto em um notebook convencional.

Desempenho e bateria

Equipado com o chipset Unisoc T616, o Vaio TL10 é um dispositivo intermediário — e o desempenho acompanha essa expectativa. Com 8 GB de RAM, ele vai servir muito bem para uso moderado — não aguenta jogos e aplicações pesadas, mas dá conta do mais básico sem grandes dificuldades.

Mesmo a troca de aplicativos pela multitarefa do Android é simples e funciona bem. Os apps abrem rápido, não engasgam e exibem o conteúdo desejado sem problemas. Ele aguenta alguns jogos mais elaborados — embora um Genshin Impact ou Honkai Star Rail, dois dos mais pesados disponíveis no Android, não sejam indicados para o dispositivo.

Vaio TL10. Imagem: Daniel Junqueira/Olhar Digital
Vaio TL10. Imagem: Daniel Junqueira/Olhar Digital

Em meus testes, usei bastante o Vaio TL10 especialmente para consumo de mídia, via apps de streaming como YouTube e HBO Max, e não tenho muitas queixas a fazer. Quem compra um aparelho para assistir a filmes e séries vai encontrar no Vaio TL10 um dispositivo competente para isso.

Já a bateria de 7.000 mAh aguenta bem o suficiente — horas e horas de consumo de mídia, ou uso constante de redes sociais sem precisar ser ligado à tomada o tempo inteiro. A ausência de carregamento rápido é um problema, e a recarga do dispositivo pode levar algumas boas horas.

Outras observações

  • O Vaio TL10 conta com duas câmeras: uma frontal de 5 MP, para videochamadas, e uma traseira de 8 MP. Não consigo imaginar um tablet sendo usado como uma câmera de verdade, então não me incomodou muito o fato das câmeras não serem grande coisa. Elas cumprem o que prometem, e só.
  • Ele conta com um conector de fone de ouvido em uma das laterais — quando usado em conjunto com o teclado, esse conector fica no canto superior esquerdo. Para consumo de mídia, pode ser bastante útil, especialmente considerando a baixa qualidade dos alto-falantes.
  • Com 128 GB de espaço interno, ele pode muito bem guardar muitos aplicativos e documentos importantes para você. É sempre bom ter espaço disponível, não é mesmo?

Conclusão

O Vaio TL10 é um bom tablet intermediário que vai cumprir as funções esperadas para um dispositivo do tipo. A tela tem boa qualidade, a bateria dura o suficiente, e o desempenho é bom o bastante. Os pontos negativos ficam por conta dos alto-falantes e do sistema operacional — o Android ainda não oferece uma experiência robusta em tablets.

A inclusão de um teclado físico é certamente um atrativo e ajuda a tornar o Vaio TL10 um dispositivo bom para estudos e até para a vida profissional. Mesmo se for apenas para o consumo de mídia e entretenimento, ele dá conta do recado — só tenha uma caixa de som ou fone de ouvido por perto para poder experienciar um som de qualidade.

O Vaio TL10 é vendido no Brasil pelo preço sugerido de R$ 1.999 pela versão com 8 GB de RAM e 128 GB de armazenamento interno.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!