A Amazon anunciou que encerraria o seu programa de assinaturas de jornais e revistas pelo Kindle em março deste ano, medida que foi efetivada na última semana. Na prática, a empresa serve como uma mediadora entre o cliente e as companhias editoriais. Ou seja, com o fim dessa parceria, as responsáveis pelas publicações, em sua maioria independentes, ficam de mãos atadas, sem o suporte de uma grande marca e sem conseguir contatar o seu assinante final.

Leia mais:

Fim do Amazon Kindle Periodicals

A Amazon anunciou que encerraria o Kindle Periodicals, a parceria com jornais e revistas que vendiam seus produtos na loja Kindle, em março deste ano. A medida entrou em vigor em 4 de setembro, cancelando todas as assinaturas vigentes.

Isso impactou não só o conteúdo oferecido no Kindle Unlimited, o programa de assinatura de e-books da Amazon, mas também o funcionamento das publicações que antes participavam do Periodicals.

publicidade
Kindle Unlimited
Conteúdos do Kindle vão mudar depois de fim do programa (Imagem: Tada Images / Shutterstock)

Fim de publicações

  • Como a Amazon servia como moderadora dos conteúdos entre o cliente final e as publicações, muitos jornais e revistas aproveitavam a vantagem da grandiosidade da empresa para atrair público.
  • No entanto, quando o Kindle Periodicals terminou na última semana, esses jornais e revistas se viram sem assinantes.
  • Segundo Neil Clarke, da Clarkesworld Magazine, uma das revistas que participava do programa, não é possível saber quem são as pessoas que assinavam a publicação, uma vez que todo o relacionamento acontecia através da Amazon e a empresa, por sua vez, não redirecionou esses clientes para outras formas de assinatura.
  • Sem clientes, pequenos periódicos, normalmente independentes e sem uma grande plataforma de divulgação, não conseguem manter uma receita e, como consequência, pararam de funcionar.
  • Uma delas foi a Fantasy Magazine, que anunciou em agosto que a edição de outubro seria a última, porque “a fantasia nunca chegou ao ponto de se pagar”. Sem o programa do Kindle, o negócio não é mais sustentável.
kindle
Kindle Unlimited continua ativo e com novas adições (Imagem: Erlo Brown/Shutterstock)

Kindle Unlimited

Alguns jornais e revistas que faziam parte do programa encerrado tiveram sorte: a Amazon convidou nomes selecionados para fazerem parte do programa Kindle Unlimited, em que as pessoas pagam uma taxa mensal para terem acesso a livros e outras publicações (como revistas) selecionadas ou com desconto. A Clarkesworld foi uma delas.

Segundo o site The Verge, não está claro quais foram os critérios da Amazon para selecionar esses convidados. Ainda, algumas publicações foram comunicadas logo no anúncio do fim do programa, enquanto outras receberam convites posteriormente.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!