A Adobe, IBM, Nvidia e outras cinco empresas assinaram os compromissos voluntários da Casa Branca que definem o uso da inteligência artificial (IA) enquanto ainda não se tem uma legislação pronta.  

O que você precisa saber: 

  • O documento exige medidas como uso de marca d’água em conteúdo gerado por IA; 
  • Os compromissos foram anunciados em julho e visam garantir que o poder considerável da IA não seja utilizado para fins destrutivos; 
  • Google, OpenAI e Microsoft também já assinaram o termo; 
  • Os compromissos voluntários também são chamados de “compromissos do presidente Joe Biden”, visto seus discursos ativos sobre o uso da tecnologia. 

Leia mais! 

Entre as outras empresas que se comprometeram com os EUA em realizar um bom uso da IA estão: Palantir, Stability, Salesforce, Scale e Cohere. 

publicidade

O presidente foi claro: aproveitar os benefícios da IA, gerir os riscos e agir rapidamente — muito rapidamente. E estamos fazendo exatamente isso através de parcerias com o setor privado e puxando todas as alavancas que temos para conseguir isso. 

Jeff Zients, chefe de gabinete da Casa Branca, em comunicado. 

De acordo com a Reuters, a medida é vista como um paliativo para a IA, dado que o Congresso tem mantido discussões sobre uma potencial legislação, mas pouco foi introduzido e nada ainda se tornou lei. 

Vale lembrar que o governo americano vem se encontrando frequentemente com líderes do mercado tech para debater uma forma de regular a tecnologia, mitigando seus riscos, mas sem impedir seu avanço.  

O Senado dos EUA, por exemplo, realizará nesta terça-feira (12) uma nova audiência sobre IA com o presidente da Microsoft, Brad Smith, e o cientista-chefe da Nvidia, William Daly.  

Uma audiência com o líder da maioria no Senado dos EUA, Chuck Schumer, também está agendada, de forma separada e restrita, para quarta-feira (13) com Elon Musk (X/Twitter) e Mark Zuckerberg (Meta).

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!