A China não ficará de braços cruzados se o governo da Alemanha decidir restringir o uso de componentes de empresas chinesas, como a Huawei, em sua rede 5G. A declaração foi dada pela embaixada chinesa em Berlim nesta quinta-feira (21) e faz parte do mais novo capítulo da chamada “guerra dos chips“.

Leia mais

Tecnologia 5G é motivo da disputa

O Ministério do Interior da Alemanha propôs forçar as operadoras de telecomunicações a restringir o uso de equipamentos fabricados pelas empresas chinesas Huawei e ZTE. O entendimento leva em conta uma análise interna que destacou a dependência alemã dos dois fornecedores.

O assunto ainda deve ser discutido pela alta cúpula do governo da Alemanha na próxima semana. Mesmo assim, o caso despertou uma forte reação do governo chinês.

publicidade

Se o governo alemão realmente decidir avançar nessa direção sem provar que os produtos chineses representam uma ameaça à segurança da Alemanha, não ficaremos de braços cruzados. Se a Alemanha excluir injustificadamente as empresas chinesas, isso não seria apenas uma violação do princípio da concorrência justa, mas também prejudicaria as empresas chinesas e a própria Alemanha.

Embaixada chinesa em Berlim

A embaixada da China em Berlim ainda afirmou que a Huawei e a ZTE operam há muito tempo na Alemanha. E que as duas empresas nunca desrespeitaram a lei do país. As informações são da Reuters.

Alemanha quer diminuir dependência em relação aos produtos chineses, especialmente da Huawei (Imagem: Fonti.pl/Shutterstock)

A guerra dos chips

O mais recente atrito entre Alemanha e China não é um caso isolado. Ele está inserido em um contexto global de disputa tecnológica entre chineses e americanos.

Pequim foi impedida de importar os chips mais avançados, mas também de adquirir os insumos para desenvolver seus próprios semicondutores e supercomputadores avançados, e até mesmo dos componentes, tecnologia e software de origem americana que poderiam ser usados para produzir equipamentos de fabricação de semicondutores para, eventualmente, construir suas próprias fábricas para fabricar seus próprios chips.

Países aliados dos EUA estão sendo forçados a tomar medidas semelhantes. É exatamente o caso da Alemanha.

Importância dos chips semicondutores

  • Nos últimos anos, os chips semicondutores se tornaram uma força vital da economia moderna e o cérebro de todos os dispositivos e sistemas eletrônicos, de iPhones até torradeiras, data centers a cartões de crédito.
  • Um carro novo, por exemplo, pode ter mais de mil chips, cada um gerenciando uma operação do veículo.
  • Os semicondutores também são a força motriz por trás das inovações que prometem revolucionar a vida no próximo século, como a computação quântica e a inteligência artificial, como o ChatGPT, da OpenAI.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!