O mês de setembro foi histórico para o clima no Brasil, com recordes de calor em várias partes do país e um ciclone devastador no sul, o período mostrou os efeitos do super el niño. Em outubro, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) prevê mais ondas de calor e tempestades.

O começo de outubro já conta com a chegada de um novo ciclone extratropical no Rio Grande do Sul vindo da Argentina. O ar frio vai trazer formação de geada no começo da semana em algumas cidades e uma frente fria no centro sul do país.

Ciclone, temporais e onda de calor em outubro:

Previsão para a 1ª semana (25/09/2023 a 02/10/2023):

Região Norte: são previstos volumes de chuva maiores que 50 milímetros (mm) no noroeste do Amazonas e extremo oeste do Acre devido ao calor e alta umidade. Em grande parte do Pará, Amapá e Tocantins haverá predomínio de tempo seco e sem chuvas, enquanto nas demais áreas são previstos baixos volumes, inferiores a 30 mm.

Região Nordeste: há previsão de tempo seco e sem chuvas, além de baixos valores de umidade relativa, principalmente, em áreas do Matopiba (área que abrange os estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia) e interior da região.

publicidade

Região Centro-Oeste: a persistência de uma massa de ar quente e seco no início da semana deixará o tempo estável e sem chuvas, além de baixos valores de umidade relativa do ar, inferiores a 30%. Entretanto, no fim de semana, as áreas de instabilidade favorecerão a ocorrência de pancadas de chuva em grande parte da região, especialmente no sul de Mato Grosso e de Goiás.

Região Sudeste: o tempo também ficará seco e sem chuvas, principalmente, em áreas do centro e norte de Minas Gerais e oeste de São Paulo. Ainda no norte de Minas, podem ser registrados baixos valores de umidade relativa do ar, inferiores a 20%. Já em áreas do sul e leste da região, podem ocorrer temporais e trovoadas em grande parte dos dias, com acumulados que podem ultrapassar 50 mm no sul de Minas Gerais e entre os estados do Espírito Santo e Rio de Janeiro.

Região Sul: a formação de um ciclone extratropical no início desta semana intensificará áreas de instabilidade que causarão acumulados de chuva significativos, que poderão ultrapassar 80 mm, especialmente, no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e sul do Paraná. Após o deslocamento deste sistema para o oceano no final da semana, o tempo ficará seco no Rio Grande do Sul, mantendo a instabilidade apenas em áreas de Santa Catarina e Paraná.

Previsão de chuva para 1ª semana (25/09/2023 e 02/10/2023). Fonte: INMET.

Leia mais:

Previsão para a 2ª semana (03/10/2023 a 10/10/2023):

Região Norte: são previstos acumulados de chuva que podem ultrapassar 30 mm no noroeste do Amazonas e Acre. Nas demais áreas da região, podem ocorrer baixos volumes de chuva, inferiores a 20 mm, enquanto no Amapá e norte do Pará não há previsão de chuva.

Região Nordeste: são previstos acumulados de chuva menores que 20 mm em áreas da Bahia e sul do Matopiba (área que abrange os estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia). Já na costa leste, podem ocorrer pancadas de chuva e em áreas do norte da região haverá predomínio de tempo seco e sem chuvas durante toda a semana.

Regiões Centro-Oeste e Sudeste: há previsão de pancadas de chuva e volumes que não devem ultrapassar os 40 mm. Já em áreas do leste da Região Sudeste, os volumes de chuva poderão ser maiores que 50 mm, especialmente, no litoral de São Paulo, Rio de Janeiro e sul de Minas Gerais.

Região Sul: há previsão de acumulados de chuva maiores que 90 mm, especialmente, no Rio Grande do Sul, oeste de Santa Catarina e sul do Paraná. Já no extremo norte do Paraná e leste de Santa Catarina, os volumes podem ser menores que 40 mm.

Previsão de chuva para 2ª semana (03/10/2023 e 10/10/2023). Fonte: GFS.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!