Banhistas de Niterói, no Rio de Janeiro, se assustaram com ondas gigantes no mar durante o fim de semana. Imagens divulgadas nas redes sociais mostram uma enorme ressaca, resultado de um ciclone bomba que atingiu a região na semana passada. 

O vídeo foi feito na Praia de Itacoatiara, no último domingo (2). Os banhistas tomavam banho em um paredão quando o volume de água aumentou rapidamente, fazendo a multidão correr do local.

O que é um ciclone? 

Ciclones extratropicais são fenômenos que ocorrem nas zonas temperadas do planeta, que no hemisfério sul ficam entre o Trópico de Capricórnio e o Círculo Polar Antártico. No Brasil, isso engloba a região sul do país.

Eles se formam quando há diferenças na temperatura do ar, direção e velocidade dos ventos numa pequena região ou camada atmosférica. Com isso forma-se uma área de baixa pressão atmosférica, ou seja, o “peso” da coluna de ar sobre a superfície diminui.

publicidade

Leia mais:

Isso causa o aumento dos ventos, já que estes se deslocam sempre de áreas de alta pressão para as de baixa pressão. Também faz com que o mar fique mais agitado, já que com a pressão menor o nível da água sobe, gerando grandes ondas.

Ciclone bomba

Um ciclone é classificado como “bomba” quando essa queda de pressão é rápida demais, da ordem de 24 Hectopascais (HPa, a unidade usada para medir a pressão atmosférica) em 24 horas ou menos.

Quanto maior a queda de pressão, mais fortes são os ventos gerados. O nome foi cunhado por Fred Sanders, professor do MIT, devido à sua capacidade de causar grande destruição em um curto espaço de tempo, como a explosão de uma bomba.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!