A malária mata, por ano, mais de 615 mil pessoas em todo o mundo. São cerca de 247 milhões de infectados pela doença anualmente ao redor do planeta. Mas uma nova vacina pode reverter este quadro e até erradicar a malária até 2040.

Leia mais

Vacina aprovada pela OMS

  • A vacina R21/Matrix-M foi desenvolvida a partir de uma parceria entre a Universidade de Oxford, no Reino Unido, e o Serum Institute of India, com o uso de tecnologia da farmacêutica Novavax.
  • O imunizante já recebeu aprovação da Organização Mundial de Saúde (OMS) e deve ficar disponível em breve para as populações de locais com alta incidência da doença.
  • As informações são do The Conversation.
Mosquito que transmite malária picando uma pessoa
Mosquito que transmite a malária (Imagem: ArtsyBee/Pixabay)

Alta eficácia, segurança e preços baixos

Especialistas apontam que a nova vacina pode ajudar na erradicação da malária. Na história humana, apenas a varíola foi considerada extinta, o que aconteceu nos anos 1980. Desde então, só se chegou próximo da erradicação da poliomielite, mas hoje há o risco de reintrodução da doença conhecida como paralisia infantil devido à baixa cobertura vacinal.

Mas no caso da malária, a alta eficácia, segurança, preços baixos e capacidade de produção em alta escala do imunizante contra a doença deixa os cientistas esperançosos.

publicidade

A malária está no topo da lista de doenças que queremos erradicar. Não creio que isso vá acontecer em cinco ou 10 anos, mas deve acontecer daqui a 15 anos. Portanto, 2040 seria uma meta razoável.

Adrian Hill, diretor do Instituto Jenner da Universidade de Oxford e um dos responsáveis pelo desenvolvimento da vacina

Até então, a primeira vacina aprovada pela OMS contra a malária, a RTS,S, não atendia a esses critérios. O problema era a falta de preços competitivos e a dificuldade de estabelecer uma produção industrial.

Agora, considerando as quatro doses necessárias, por ano, seria preciso produzir cerca de 160 milhões de doses para atender a demanda de países mais vulneráveis. Isso é possível, através da parceria com o instituto indiano, afirma o pesquisador. Outro ponto positivo é o preço baixo do imunizante, que pode custar US$ 5, cerca de R$ 25, por dose.

A vacina R21/Matrix-M atua no combate aos chamados esporozoítos, que é a forma do protozoário que o mosquito inocula na pele da pessoa picada. Num primeiro momento após a infecção, não há sintomas da malária. Portanto, o esporozoíta é um alvo natural para tentar matar o parasita antes que ele se multiplique muito rapidamente e possa causar a morte do paciente.