Os fenômenos atmosféricos são maravilhas da natureza, mas também podem ser extremamente destrutivos. Tornados, ciclones e furacões são três desses eventos meteorológicos extremos que frequentemente ocupam as manchetes noticiosas devido aos danos que podem causar. Embora compartilhem algumas características comuns, esses termos se referem a fenômenos distintos que ocorrem em diferentes partes do mundo e em diferentes escalas de intensidade. Vamos explorar em detalhes o que torna cada um deles único, suas semelhanças e diferenças, e como eles se formam.

Leia também:

O que é um tornado?

Imagem de um tornado vista em Elie, Manitoba, no Canadá
Um tornado categoria EF5 em Elie, Manitoba, Canadá. (Imagem por Justin1569)

Os tornados são fenômenos meteorológicos caracterizados por ventos fortes e ciclônicos que se formam a partir de nuvens de tempestade e são conhecidos especialmente por seus formatos cônicos, onde podemos ver claramente uma grande massa que desce das nuvens no céu até o solo. Eles são extremamente destrutivos e é comum que sejam chamado de furacões, apesar de serem diferentes.

Formação de Tornados

Os tornados se formam em áreas onde diferentes massas de ar se encontram, criando condições ideais para o desenvolvimento desses vórtices de vento. A maioria dos tornados ocorre durante tempestades severas, especialmente na primavera e no verão.

publicidade

Um tornado se forma quando há uma colisão entre uma massa de ar quente e úmido e uma massa de ar frio e seco. Essa colisão cria instabilidade na atmosfera, que pode levar à formação de uma supercélula, que é uma tempestade de grande escala. Dentro da supercélula, o ar quente e úmido sobe, e o ar frio e seco desce, criando um ambiente propício para o desenvolvimento de um tornado.

Características de um Tornado

Um tornado é caracterizado por várias características distintivas:

  • Funil de vento: A característica mais notável de um tornado é o funil de vento que se estende da nuvem até o solo. Este funil é formado devido ao forte movimento rotacional do ar.
  • Ruído característico: Tornados muitas vezes produzem um som característico, frequentemente descrito como um rugido de trem. Esse som é causado pela intensa turbulência do ar no interior do tornado.
  • Ventos extremamente fortes: Os ventos em um tornado podem atingir velocidades extremamente altas, excedendo 300 km/h em alguns casos. Essa força dos ventos é o que torna os tornados tão destrutivos.

Classificação de Tornados

Os tornados são classificados de acordo com a Escala Fujita, também conhecida como Escala Fujita-Pearson (EF). Essa escala atribui uma classificação com base nos danos causados pelos tornados, variando de EF0 (tornado mais fraco) a EF5 (tornado mais forte). A classificação leva em consideração a intensidade do vento e os danos observados.

O que é um ciclone?

Imagem de ciclone vista do espaço
Imagem: WikiImages/Pixabay

Ciclones são fenômenos meteorológicos que ocorrem sobre os oceanos e mares. São conhecidos por diferentes nomes em várias partes do mundo, como furacões, tufões e ciclones tropicais, mas diferente dos demais, é impossível avistar um ciclone em sua totalidade, devido a sua imensa massa, como podemos ver na imagem acima.

Formação de Ciclones

Os ciclones se formam em regiões de águas quentes, onde a temperatura da superfície do mar atinge pelo menos 26 graus Celsius. A água quente fornece a energia necessária para alimentar o ciclone. Quando as águas aquecidas evaporam, o ar úmido sobe, criando uma região de baixa pressão. Conforme o ar úmido sobe, o ar circundante é puxado para o centro da baixa pressão, criando um sistema de ventos giratórios. É praticamente impossível ver um ciclone completo, visto que ele pode se estender por diversos quilômetros, mesmo os mais pequenos.

Características de um Ciclone

As características de um ciclone incluem:

  • Olho: O centro de um ciclone é chamado de “olho”. É uma área de calmaria, onde os ventos são fracos e o céu muitas vezes fica claro. O olho é cercado por uma parede de nuvens de tempestade.
  • Chuvas intensas e ventos fortes: As áreas afetadas por ciclones experimentam chuvas intensas e ventos de alta velocidade. Essas condições climáticas podem causar inundações, destruição de edifícios e perigosas ondas de tempestade.
  • Tamanho variável: Ciclones podem variar em tamanho, desde tempestades relativamente pequenas até gigantescos sistemas que se estendem por centenas de quilômetros.

Nomenclatura de Ciclones

A nomenclatura de ciclones varia de acordo com a região do mundo em que ocorrem:

  • Furacões: São ciclones que se formam no Atlântico Norte e no nordeste do Pacífico. Esses são os furacões que geralmente afetam as áreas costeiras dos Estados Unidos e do Caribe.
  • Tufões: São ciclones que se formam no noroeste do Pacífico, afetando áreas como o Japão, Filipinas e Taiwan.
  • Ciclones tropicais: É o termo genérico para esses sistemas que se formam em outras partes do mundo, incluindo o Oceano Índico e o Oceano Sul.

O que é um furacão?

Imagem de um furacão vista do espaço
Imagem: Nasa/Via Reuters

Furacões são ciclones tropicais extremamente poderosos que ocorrem no Atlântico Norte e no nordeste do Pacífico. Eles são caracterizados por ventos intensos e chuvas torrenciais e podem causar devastação em suas áreas de impacto. Eles são basicamente ciclones, mas que ocorrem especificamente no Atlântico Norte e no nordeste do Pacífico, sendo apenas uma espécie de nomenclatura.

Formação de Furacões

A formação de um furacão é um processo complexo que requer águas quentes do oceano e condições atmosféricas específicas. O calor da água do oceano é a fonte primária de energia para alimentar um furacão em crescimento. À medida que a água aquecida evapora, o ar úmido sobe, criando uma área de baixa pressão. Esse processo contínuo alimenta a formação do ciclone tropical, que pode eventualmente se tornar um furacão.

Características de Furacões

As características distintivas dos furacões incluem:

  • Ventos extremamente fortes: Furacões são conhecidos por seus ventos excepcionalmente fortes, geralmente excedendo 119 km/h. Os furacões mais poderosos podem ter ventos que ultrapassam 250 km/h.
  • Olho do furacão: Similar aos ciclones, os furacões têm uma região central de baixa pressão chamada “olho”. Este é um local de calmaria, contrastando com os ventos violentos na parede do olho.
  • Chuvas intensas: Furacões estão associados a chuvas torrenciais que podem causar inundações significativas em áreas costeiras e interiores.

Classificação de Furacões

A intensidade dos furacões é classificada de acordo com a Escala de Furacões de Saffir-Simpson, que varia de Categoria 1 a Categoria 5. Cada categoria representa uma faixa específica de velocidade do vento e potencial de dano, fornecendo uma maneira padronizada de comunicar a gravidade de um furacão.

Comparando Tornados, Ciclones e Furacões

Embora tornados, ciclones e furacões compartilhem a característica fundamental de serem fenômenos meteorológicos com ventos fortes e giratórios, existem várias diferenças essenciais entre eles. Vamos analisar as semelhanças e diferenças em termos de formação, características e impacto:

Semelhanças

  • Origem em áreas de instabilidade atmosférica: Tornados, ciclones e furacões todos se originam de condições meteorológicas instáveis, geralmente envolvendo o encontro de massas de ar de diferentes temperaturas e umidade.
  • Vórtices de vento: Todos os três fenômenos são caracterizados por vórtices de vento em sua formação, mas a escala e intensidade desses vórtices variam significativamente.

Diferenças

  • Localização geográfica: Uma das diferenças mais marcantes é a localização geográfica em que esses fenômenos ocorrem. Tornados são mais comuns nos Estados Unidos, especialmente na região central conhecida como Tornado Alley. Ciclones tropicais, incluindo furacões, se formam principalmente sobre águas quentes tropicais.
  • Escala de intensidade: A classificação de intensidade também difere entre eles. Tornados são classificados pela Escala Fujita, enquanto ciclones e furacões são classificados pela Escala de Furacões de Saffir-Simpson.
  • Tamanho e escala: Tornados são fenômenos de escala menor, não ultrapassando os 2km de circunferência. Ciclones e furacões, por outro lado, podem abranger centenas de quilômetros.
  • Periculosidade e potencial destrutivo: Apesar de todos terem um potencial de destruição elevado, tornados são conhecidos por serem ainda mais destrutivos, tendo capacidade de varrer áreas pode onde passar. Apesar disso, eles duram em média apenas 15 minutos, enquanto furacões e ciclones podem durar dias.

Independentemente de sua origem ou classificação, todos esses fenômenos meteorológicos têm o potencial de causar danos significativos à vida e à propriedade. A prevenção e o gerenciamento de desastres são aspectos cruciais quando se trata de enfrentar a fúria da natureza.

Prevenção e Preparação para Tornados

  • Alertas precoces: Sistemas de alerta precoce são fundamentais para dar às pessoas tempo suficiente para se abrigar em caso de um tornado iminente. A tecnologia, como radares meteorológicos avançados, tem desempenhado um papel crucial nesse aspecto.
  • Construção resistente a tornados: Em áreas propensas a tornados, a construção de edifícios resistentes a tornados é vital para minimizar os danos. Isso inclui o uso de materiais e técnicas que possam suportar ventos extremamente fortes.

Prevenção e Preparação para Ciclones e Furacões

  • Evacuações: Em áreas costeiras propensas a ciclones e furacões, os governos frequentemente emitem ordens de evacuação para garantir a segurança da população. Essas ordens são baseadas na previsão de trajetória do ciclone.
  • Construção resistente a tempestades: Da mesma forma que com tornados, construções resistentes a tempestades são essenciais em áreas afetadas por ciclones e furacões. Isso inclui códigos de construção rigorosos para garantir a segurança das estruturas.

Tornados, ciclones e furacões são manifestações impressionantes da natureza, cada um com suas próprias características únicas. Compreender as diferenças fundamentais entre esses fenômenos é crucial para a preparação e a resposta eficazes diante de eventos meteorológicos extremos.

Enquanto os tornados se formam em terra durante tempestades severas e são absurdamente destrutivos apesar de serem relativamente pequenos e durarem pouco tempo, os ciclones e furacões por sua vez ganham força sobre os oceanos, representando ameaças significativas para as comunidades costeiras e apesar de não terem o mesmo potencial destrutivo de um tornado, podem durar por dias.

Em última análise, a pesquisa contínua e o desenvolvimento de tecnologias avançadas de previsão são cruciais para melhorar a capacidade de antecipar e responder a esses eventos extremos. Ao compreendermos a ciência por trás de tornados, ciclones e furacões, podemos fortalecer nossa capacidade de enfrentar esses desafios da natureza e proteger vidas e propriedades.