O eclipse é um evento astronômico que pode ser visível da Terra e costuma ser descrito pelo bloqueio total ou parcial do Sol pela Lua, e vice-versa. Essa ocorrência acontece quando a Terra se encontra em determinada posição em relação a estes astros, originando diferentes tipos de eventos. A seguir, descubra a diferença entre o eclipse total e o anular.

Leia mais:

O que é um Eclipse e como ele ocorre?

Esta semana, a Lua vai atingir o periélio (ponto mais próximo do Sol) e o perigeu (ponto mais próximo da Terra). Imagem: NikoNomad – Shutterstock

É de conhecimento comum que os corpos celestes do nosso Sistema Solar giram e estão em movimento constante. Essa movimentação não apenas muda a localização de cada objeto espacial, mas também os entrar em alinhamento com outros objetos, o que pode promover eventos astronômicos observáveis da Terra.

Um eclipse é um destes eventos ocasionados pelo alinhamento: quando o planeta Terra entra em determinada posição em relação ao Sol e a Lua, a visão dos humanos, quando observam algum destes dois astros, pode mudar drasticamente. Isso acontece porque um eclipse pode ser descrito como o bloqueio da luz de um corpo celeste luminoso por outro corpo, e este bloqueio afeta diretamente a forma como o enxergamos da Terra.

publicidade
Crédito: muratart – Shutterstock

Por exemplo: se o Sol (um objeto luminoso) está alinhado com a Terra, e a Lua passa na frente do Sol, o excesso de seu brilho torna-se oculto para quem observa o evento da Terra. Esta ocorrência pode ser descrita como Eclipse Solar, porque a Lua passa na frente do Sol e bloqueia temporariamente sua Luz –– e quando isso acontece, o dia na Terra se transforma em “noite”.

Independentemente do tipo de eclipse que você observar, é importante entender que eles costumam durar desde alguns segundos até poucos minutos. Mas atente-se a um detalhe: para observar um eclipse, é obrigatório o uso de óculos especiais que detenham filtros específicos para eclipse; isso porque, apesar de “fraca”, a luz solar de um eclipse ainda pode causar danos permanentes se for observada por muito tempo a olho nu.

O que são e quais as diferenças entre o Eclipse Total e o Eclipse Anular?

Como dito anteriormente, o eclipse ocorre mediante a posição de alinhamento da Terra com o Sol e a Lua. Contudo, há diferentes formas de alinhamento e diferentes lugares do nosso planeta em que se é possível observar os fenômenos; assim, diferentes observações são possíveis. Ou seja, a visão que você tem de um eclipse muda de acordo com o alinhamento dos astros, a proximidade deles com a Terra, e o local do planeta em que você está quando os observa.

Eclipse solar total no céu em 2017
Eclipse solar total (Imagem: ThePenultimateOne/Wikimedia Commons)

No Eclipse Solar Total, a Lua bloqueia completamente a passagem de luz do Sol e transforma o dia em “noite”. A visão deste fenômeno é a de um círculo escuro, cuja circunferência é iluminada por um brilho pálido e esbranquiçado.

Eclipse anular (Crédito: Unitaro – Shutterstock)

Já no Eclipse Anular, a Lua se encontra um pouco mais distante da Terra, e ao passar na frente do Sol, a circunferência do círculo é banhada por uma luz mais alaranjada, tipicamente intitulada de “anel de fogo”.