Há 700 milhões de anos, a Terra era uma “bola de neve gigante” envolta em gelo de polo a polo – um congelamento profundo global que manteve o planeta sufocado, ameaçando a conservação da vida antiga mais complexa.

É o que diz a sinopse do episódio 12 da 50ª temporada da série documental norte-americana Ancient Earth (Terra Antiga), produzida em parceria entre a plataforma educativa NOVA Labs e a BBC Studios.

publicidade

Intitulado “Frozen”, o episódio conta como era a Terra em sua época mais gelada e como a vida no planeta resistiu a esse período tão hostil.

Leia mais:

publicidade

Caitlin Saks, produtora sênior, disse, em entrevista ao site IFLScience, que a série explica o que teria causado o congelamento total da Terra, como o planeta saiu dessa e, principalmente, que essa fase pode ter sido fundamental para promover a evolução e diversificação da vida em direção a uma maior complexidade.

Os principais cientistas investigam como essa catástrofe pode ter se tornado um catalisador para que a vida evoluísse de novas maneiras criativas à medida que se recuperava da beira do abismo – preparando o terreno para a complexidade surpreendente que vemos hoje

Caitlin Saks, produtora sênior da série documental Ancient Earth

Preservação da vida na Terra: olhar para o passado para se proteger no futuro

O documentário parte do princípio que, para entendermos o que aconteceu na Terra no passado, devemos olhar para as evidências geológicas existentes hoje, de modo a fazer inferências de processos que acontecem atualmente sobre o que acontecia no passado. 

publicidade

“Por exemplo, na Islândia, estamos vendo onde duas placas tectônicas estão se espalhando hoje em dia. Sabemos que a tectônica de placas também estava acontecendo há milhões de anos, então podemos ver o mesmo tipo de processos acontecendo hoje no planeta, e isso nos informa sobre o que aconteceu no passado e também meio que nos dá uma visão dos fatos antigos”, disse Saks.

Segundo ela, a equipe de Ancient Earth: Frozen consultou especialistas em geociências, paleontólogos, paleobotânicos e outros estudiosos dedicados àquela parte específica da história geológica. “A geologia é um campo fantasticamente enorme, e muitos cientistas estão se especializando mais em áreas específicas ou técnicas específicas que usam”.

publicidade

Saks diz que o principal objetivo do documentário é a divulgação de conhecimento para que a vida na Terra possa continuar evoluindo de forma segura. “Somos a primeira espécie tecnológica e autoconsciente que tem a capacidade de olhar para trás 4,5 bilhões de anos, ver o que a Terra fez e, em seguida, tentar mudar nossas próprias ações para moldar seu curso futuro de uma forma que nos permita ainda viver nela. Isso é muito empolgante”.