A consultoria Ookla, dona do site Speedtest, divulgou recentemente seu índice global de velocidade da internet para o terceiro trimestre do ano e para o mês de setembro.

Conforme reportou o Tele.Síntese, em setembro, a velocidade média de download por banda larga no Brasil ficou em 131,94 Megabits por segundo (Mbps) — uma alta de 39,5% em relação aos 94,6 Mbps registrados em setembro de 2022.

Em relação à média de upload, as redes fixas ficaram em 88,74 Mbps. Há um ano, a média registrada foi de 57,94.

A Latência (tempo de resposta) ficou em 5 milissegundos (ms) e o jitter (tempo de atraso na entrega de dados) ficou em 2 ms.

publicidade

Leia mais:

Comparado com as redes fixas de outros países, a banda larga brasileira teve um desempenho acima da média global, cerca de 85,31 Mbps em downloads, enquanto a de upload foi de 39,16 Mbps.

No ranking de melhor banda larga globalmente, Hong Kong ocupa a primeira colocação com a média de 265,17 Mbps, seguido por Singapura (259,11 Mbps), Chile (246,39 Mbps), Emirados Árabes (231,98 Mbps), Tailândia (219,1 Mbps), Estados Unidos (213,75 Mbps), China (212,92 Mbps), Dinamarca (204,49 Mbps), Espanha (188,49 Mbps) e Islândia (187,57 Mbps).

Mesmo melhorando o desempenho da rede fixa no último ano, o Brasil perdeu duas posições no ranking e atualmente ocupa a trigésima colocação.

Velocidade de internet móvel das operadoras brasileiras

O índice da Ookla também divulgou uma lista com a velocidade média de download baseado nos dados da Speedtest. No ranking, a Vivo foi a operadora móvel com a maior velocidade media de download, com 47,44 Mbps.

Na segunda colocação está a Claro, com 46,67 Mbps, seguida pela TIM, com 43,34 Mbps.

Em relação à consistência, a Ookla as médias ficaram bem próximas entre as operadoras. A Claro entregou ao menos 5Mbps de download e 1 Mbps de upload em 87,1% do tempo, a Vivo em 86,6% e a TIM em 84,8%.