A Ford anunciou que fará o recall do Mustang Mach-E após um relatório de segurança da National Highway Traffic Safety Administration (NHTSA), regulador automotivo dos EUA, apontar potencial risco de superaquecimento da bateria de alta tensão. Ao total, 34.762 veículos serão revisados. Os lotes afetados foram fabricados entre 27 de maio de 2020 e 24 de maio de 2022. 

O que você precisa saber: 

  • Os modelos afetados são versões com tração traseira, tração integral e GT de alcance estendido; 
  • A NHTSA detalhou que o Fast Charger (DC) — carregamento rápido — podem causar superaquecimento dos contatores principais da bateria de alta tensão, o que pode resultar em deformação das superfícies de contato elétrico; 
  • O efeito pode impedir o fechamento dos contatores, causando perda inesperada de energia e risco aumentado de acidente; 
  • A Ford não tem conhecimento de quaisquer acidentes ou lesões relacionadas ao defeito. 

Leia mais! 

Em outras palavras, conforme explicou o site especializado InsideEVs, o carregamento rápido ou aceleração brusca podem sobrecarregar os interruptores elétricos da bateria, que aquecidos, causam danos que afetam o funcionamento correto e prejudicam não apenas o desempenho, mas a segurança do condutor do Mustang Mach-E. 

publicidade

Essa, no entanto, não é a primeira vez que o modelo enfrenta o problema. No ano passado, a Ford precisou realizar outro recall no EV após vários relatos de perda de energia causada pelo mesmo problema de superaquecimento.  

Na época, a montadora implantou atualizações de software para monitorar as temperaturas e resistência dos contatores. A NHTSA iniciou uma investigação para entender como a Ford está lidando com o problema, já que mesmo após a atualização o superaquecimento continuou acontecendo — vale destacar que, somente este ano, a empresa emitiu 46 recalls, mais que qualquer outra fabricante. 

Conforme comunicado, com o novo recall, a caixa de junção da bateria de alta tensão do crossover elétrico será substituída gratuitamente nas concessionárias. Proprietários serão notificados entre 30 de outubro e 10 de novembro.